Secretário Estadual de Agricultura conhece programa de qualidade do algodão da Bahia

04-02-21_visita-secretario-de-agricultura-abapa-lem3

04-02-21_visita-secretario-de-agricultura-abapa-lem2

04-02-21_visita-secretario-de-agricultura-abapa-lem

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) recepcionou nesta quinta-feira (4) o secretário estadual de agricultura (Seagri), Lucas Teixeira Costa, que conheceu as instalações do Centro de Análise de Fibras da entidade, em Luís Eduardo Magalhães, e o programa de qualidade do algodão da Bahia. Durante uma visita guiada, o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi, e 1ª vice-presidente, Alessandra Zanotto Costa, apresentaram a estrutura que vem garantindo, por meio das classificações, a transparência e a comprovação da qualidade da fibra baiana para as indústrias têxteis no Brasil e no Mundo.

Ao conhecer de perto a infraestrutura e a operação do Centro, Lucas Teixeira reforça que os produtores de algodão, unidos em torno da Abapa, têm feito a diferença e, unidos, estão preparados para competir com os melhores do mundo. “Precisamos destacar que o algodão é uma cultura que gera grandes investimentos, emprego e renda para a Bahia. É uma das principais culturas no ranking de Valor Bruto da Produção (VBP) e que se destaca no mercado com uma grande qualidade por causa do clima, solo e da tecnologia empregada”, reforça.

Em 2020, o Centro de Análise de Fibra da entidade ultrapassou, em mais um ano, as três milhões de amostras de algodão analisadas no processo de classificação instrumental pelos equipamentos de High Volume Instrument e 130 mil amostras no processo de classificação visual. Ao longo da última safra 2019/2020, o programa de qualidade da Abapa atendeu a demanda de classificação de algodão dos seus associados na Bahia e de produtores na área de abrangência do Matopiba.

Considerado o maior da América Latina, o presidente da Abapa explica que o Centro de Análise de Fibras da Bahia integra o programa Standard Brasil HVI (SBRHVI), que padroniza a classificação de pluma no país, conferindo segurança e credibilidade para o algodão brasileiro. “Nosso laboratório nos fornece confiabilidade nas informações analisadas, validadas pelo laboratório central, garantindo resultados confiáveis à indústria têxtil nacional e internacional, levando confiança ao mercado ”, reforça.

Fonte: Abapa