Produtores de Soja do Matopiba aguardam chuvas regulares para os próximos 15 dias

Semeadura (1)

Em meio à previsão de chuvas, produtores do Matopiba, fronteira agrícola brasileira entre os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia se preparam para o plantio de soja.

De acordo com o agrometeorologista da Rural Clima, Marco Antônio dos Santos, o corredor de umidade está na região central do Brasil, provocando chuvas em grande parte do país. Santos afirma também que a chuva só será regularizada em todo Brasil na segunda quinzena de outubro, e com isso o plantio da soja avançará mais rapidamente já a partir da próxima semana. “Na região do Matopiba as chuvas já acontecem em parte do estado do Tocantins e a normalização do sistema só deverá ocorrer em toda região após o dia 25 de outubro”, disse.

O estado do Tocantins já está com o processo de semeadura em andamento, informou Ronaldo Mendes da Sementes Eliane, sendo o único estado da fronteira que o plantio já acontece, pois no restante do Matopiba não há umidade suficiente no solo.

“Apesar da abertura oficial da safra 2019/20 no Tocantins acontecer nesta sexta-feira, 11, o plantio de soja já teve início em algumas localidades desde o dia 05 de outubro. Estima-se que próximo de 5% do estado já esteja plantado, principalmente na região do Vale do Araguaia, onde os acumulados de chuva marcam 200 mm. Percebemos que para as regiões Norte e Oeste, está tudo alinhando para uma sequência de plantio nos próximos dias. Já para região Sul o cultivo deve iniciar somente a partir do dia 25 de outubro, pois devido as características climáticas os produtores têm por tradição plantarem mais tarde. Já no Leste do Tocantins, devido às particularidades de solo, o plantio também deve ficar mais tardio”, comentou Ronaldo.

No estado do Piauí, as chuvas ainda estão escassas, chovendo até o momento entre 05 a 10 mm em algumas regiões. “Poucos produtores plantaram e a maioria estão na expectativa das chuvas, acreditando que o clima deverá mudar nos próximos dias”, falou Gregory Sander da Sementes Progresso.

O vice-presidente da Associação dos Produtores de Sementes dos Estados do Matopiba -Aprosem, Idone Grolli destaca que na região do Maranhão é tradição as primeiras chuvas na primeira quinzena de outubro. “Tiveram algumas chuvas na divisa do Tocantins com o Maranhão, e nesta região temos aproximadamente 50 mil hectares plantados. As chuvas por aqui cessaram e agora os agricultores aguardam as próximas chuvas que estão previstas para todo o estado no início de novembro. Se tem umidade para nascer, por 10 a 15 dias a soja não sofre e assim aproveitamos para plantar”, disse.

No estado da Bahia há previsão de chuvas regulares para as áreas de cultivo de soja. As precipitações deverão acontecer no fim de outubro para início de novembro. “No oeste da Bahia choveu muito pouco, em manchas, mas o plantio ainda não foi iniciado, a não ser nas áreas irrigadas através do sistema de pivôs”, afirmou o diretor executivo da Aprosem, Ivanir Maia.

As chuvas para o Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia ainda não se firmaram, mas de acordo com alguns estudos climáticos, o atraso contribui para diminuir o risco de estiagem nos meses de janeiro e fevereiro. Nesta safra as chuvas se firmarão no fim do mês de outubro, chegando com um pouco de atraso, mas compensando com um período de maior regularidade.

Ascom Aprosem