Prefeitura de Barreiras e Sindicatos iniciam diálogo sobre reajuste salarial 2018

DSC_8364

DSC_8365

DSC_8371

CAPA (4)

Secretários da Administração Municipal e dirigentes do Sindiacs/oeste, Sinprofe e Sindsemb, que representam as categorias profissionais dos servidores públicos de Barreiras, se reuniram na manhã desta quarta-feira, 07, com o objetivo de iniciar os debates sobre a definição do reajuste salarial 2018. Na oportunidade o poder público também apresentou a proposta de mudança da data base, de janeiro para abril.

“Em janeiro, fica impossível até do ponto de vista prático porque não tem como deliberar na Câmara de Vereadores. Isso não significa que haverá perdas com a mudança para abril, a base de cálculo sempre contará com os últimos doze meses”, esclareceu Túlio Viana procurador geral do município.

Presente no encontro juntamente com a secretária de educação, Cátia Alencar, e a chefe de gabinete, Marileide Carvalho, a secretária de administração e planejamento Versiany Roque falou da necessidade do balanço dos recursos municipais do primeiro trimestre deste ano para definir um percentual coerente. Com a alterações no Novo Código Tributário, as projeções de arrecadação mudaram e administração pública necessita de um prazo para fixar uma proposta.

“Nós estamos fechando a contabilidade do mês de fevereiro, necessitamos de um pouco mais de prazo para analisar como a receita vai se comportar até o fim de março deste ano, com base no que virá também com o novo código tributário. Estamos planejando uma forma segura que possibilite o reajuste, de acordo com a realidade das finanças do município”, disse a secretária.

Diante do exposto pelos Sindicatos e Prefeitura, a proposta de mudança da data base será avaliada em assembleia pelas categorias. No dia 04 de abril, um novo encontro com o poder executivo está marcado para início da mesa de negociações.

“Foi um diálogo aberto, pelo qual os dois lados expuseram suas necessidades e capacidades. Agora, vamos aguardar as possibilidades de concessões. No entanto, esperamos conseguir um ganho real, que demonstre a valorização de todas as categorias e sem prejuízo com o retroativo”, afirmou a presidente do Sindsemb, Carmélia da Mata.

Dircom Barreiras