Janeiro Branco: Prefeitura de Barreiras e 84ª CIPM se unem pela prevenção às doenças mentais

CAPA

DSC_0908

DSC_0905

Cerca de 50 integrantes da 84ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), vinculada ao Comando de Policiamento Regional do Oeste (CPRO), participaram durante toda a manhã de terça-feira (28) de um ciclo de palestras que alertou para os cuidados e a prevenção às doenças mentais. O evento, resultado da parceria entre o comando da 84ª CIPM e o Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest), de Barreiras, integra a Campanha Janeiro Branco que faz um convite às pessoas para falar e pensar estratégias de melhor cuidar da Saúde Mental.

Ao abordar o tema “Saúde Mental nas Relações de Trabalho” a coordenadora do Cerest, Janaína de Oliveira fez uma explanação das diversas patologias associadas ao trabalho e destacou a dificuldade dos profissionais de saúde no diagnóstico das doenças mentais. Outro assunto que chamou atenção dos presentes foi o que diz respeito a taxa de suicídio entre policiais. Uma questão, segundo a palestrante, que está intimamente ligada a saúde mental destes profissionais.

“É importante que cada policial faça uma avaliação pessoal de como está conduzindo as cobranças diárias a que está sujeito, e até onde quer e pode chegar. Muitas vezes, clinicamente ele está bem, porém, é imprescindível entender que o adoecimento não está no físico, daí a importância de um acompanhamento com profissionais que possam dar um diagnóstico e conduzi-lo ao tratamento seguro. O autoconhecimento é o primeiro passo para evitar consequências maiores e mais graves, como o suicídio”, disse.

E autoconhecimento foi a proposta das palestras que contaram ainda com as falas da coordenadora de saúde mental de Barreiras, Valdenice Santos e do terapeuta integrativo, Renilson Freitas Junior. Um evento, segundo o comando da 84ª CIPM, fundamental para os integrantes da Companhia e que terá sequência, com outras ações em parceria com a Prefeitura de Barreiras e suas diferentes secretarias. (mais…)

Fiscalização da ADAB em fazenda detecta 6 mil litros de agrotóxicos vencidos

158015490627_01_20_Agrotoxicos_vencidos_DENTRO_1-ed
Após conseguir suspender os efeitos da liminar que garantia o plantio de soja durante o período do vazio sanitário em uma propriedade de Jaborandi, oeste do estado, a ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia) enviou uma equipe ao local para vistoriar as ações de plantio e manejo. Durante dois dias de trabalho, os fiscais acompanhados de policiais militares da Rondesp, identificaram irregularidades, a exemplo do armazenamento de 6 mil litros de agrotóxicos vencidos, além de produtos guardados sem ventilação adequada.

27_01_20_Agrotoxicos_vencidos_DENTRO_3__1A fiscalização da agência concluiu que os donos da fazenda deverão fazer rápidas adequações para o correto armazenamento de produtos, evitando sobrecarga nas prateleiras e ventilação insuficiente no depósito.

“Com a suspensão da liminar que impedia as ações fiscalizatórias da ADAB, a agência retomou sua capacidade de executar a política de defesa sanitária vegetal e após a detecção de inconformidades no armazenamento de agrotóxicos, concluímos que existe a necessidade de fiscalizações periódicas”, reforça o diretor-geral da ADAB, Maurício Bacelar.

158015486727_01_20_Agrotoxicos_vencidos_FORAUm dado positivo que consta do relatório dos fiscais é que a fazenda atendeu aos requisitos técnicos legais quanto à lavagem dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e depósito e manejo do recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos.

Fonte: Odestaque/ASCOM – ADAB

Prefeitura de São Desidério irá construir Unidade Básica de Saúde na comunidade de Canabravão

1

2A saúde sempre foi prioridade para a administração pública de São Desidério e para assegurar a oferta de serviços básicos de saúde, a prefeitura iniciou o trabalho de construção de mais uma Unidade Básica de Saúde (UBS) na zona rural do município. Desta vez na comunidade de Canabravão.

O local onde será construída a unidade já recebeu os serviços de limpeza, para em breve iniciar a obra. A UBS contará com uma estrutura com mais de 360 m² de construção com recepção/atendimento, consultório médico, consultório odontológico, sala de observação, sala de vacina, sala de esterilização, farmácia, sala de expurgo, sala de administração, sala de atividades coletivas, copa/cozinha, almoxarifado, garagem coberta, sanitários masculino e feminino adaptados para portadores de necessidades especiais e dormitório para o motorista plantonista da ambulância.

Além dos moradores de Canabravão, a Unidade de Saúde atenderá a população de Peri Peri, Vereda, Curral Novo, Sucupira, Porto Alegre, Nado, João Rodrigues e dará suporte à Unidade do povoado de Beleza. “Essas Unidades levam mais facilidade no acesso aos serviços da Atenção Básica que é um direito da população, atendimento médico, dentista, vacinação, acompanhamento de pré-natal e outros serviços mais próximos do povo”, comenta a coordenadora da Atenção Básica, Tatiane Rodrigues.

Outras três Unidades Básicas de Saúde já foram concluídas nas localidades de Beleza, Mutamba e Palmeiral e em breve serão entregues à população das comunidades.

Fonte: Prefeitura de São Desidério

Dispensa de alvará beneficiará 10,3 milhões de empresas de baixo risco

rvrsa_abr_151019792

A dispensa total de licenças e alvarás de funcionamento para 289 tipos de atividades econômicas de baixo risco beneficiará 10,3 milhões de empresas no país, disse hoje (28) o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel. Isso equivale a 58% do total de 17,73 milhões de empresas em funcionamento no país.

O secretário apresentou a estimativa durante o lançamento da medida para representantes do setor privado e de entidades de micro e pequenas empresas. Segundo Uebel, o fim da exigência impulsionará o ambiente de negócios no país e permitirá ao governo concentrar a fiscalização nas atividades de médio e alto risco.

Prevista na Lei de Liberdade Econômica, a medida está em vigor desde 16 de dezembro. Entre os tipos de empreendimentos beneficiados estão bares, borracharias e padarias, fábricas de alimentos artesanais, de calçados, acessórios e vestuário, atacados e varejos.

Com as novas regras, toda empresa de baixo risco aberta no país poderá exercer a atividade imediatamente após o recebimento do Cadastro Nacional Pessoa Jurídica (CNPJ). No entanto, caso a legislação do estado e do município seja diferente da lista de segmentos de baixo risco do Ministério da Economia, prevalecem as normas locais. As prefeituras e os governos estaduais, no entanto, precisam encaminhar as regras ao governo federal para que as exigências locais tenham validade.

A classificação de risco – baixo, médio ou alto – contempla aspectos como prevenção contra incêndio e pânico, segurança sanitária e ambiental. Todas as atividades consideradas de baixo risco e que dispensam o pagamento de licenças e alvarás estão listadas na Resolução nº 51 do Comitê para Gestão da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios.

O sistema desenvolvido verifica a listagem das atividades econômicas inseridas pelo empreendedor que são dispensadas de licença e alvará, nos termos da resolução ou das normas estaduais e municipais encaminhadas ao Ministério da Economia. A dispensa é informada no cartão do CNPJ, depois de o sistema, com o conhecimento do usuário, classificar a atividade como de baixo risco.

Na regra antiga, as empresas registravam e recebiam o cartão do CNPJ e ficavam sujeitas a análises posteriores dos municípios e dos órgãos de licenciamento, com a cobrança de taxas. Somente após as análises, o empreendimento era classificado e somente então poderia exercer a atividade, caso fosse considerado de baixo risco. O modelo, na prática, atrasava a abertura de negócios.

Fonte: Odestaque/Agência Brasil

Polícia Civil, Polícia Militar, Ministério Público e Vigilância Sanitária, participam de incineração de mais de 500 kg de maconha e 15 kg de pasta base de cocaína

5a20e5c9-6728-4e7e-8606-8fe8ec51e012

7b1d9f45-a6f0-4ad7-9b00-1acbe23774e8

52f6ba58-46a4-4cbe-bff8-d127f229ca64

Operação realizada no dia de hoje (28), comandada pelo delegado Carlos Ferro juntamente com outros órgãos, realizam a incineração de substância entorpecente apreendidas no município de São Desidério

As substâncias entorpecentes encontravam-se estocadas no depósito no complexo policial de Barreiras, e após autorização judicial e colaboração de uma empresa privada,serão incineradas.

Fonte:Odestaque/Policia Civil

PRF flagra caminhoneiro com revólver e comprimidos de “rebite” na BR-242 em Barreiras

Um caminhoneiro foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na madrugada de hoje (27), por porte ilegal de arma de fogo e mais porte de droga para consumo. O flagrante ocorreu durante fiscalização de combate a criminalidade no Km 800 da BR – 242, em Barreiras (BA).

Era por volta das 04h, quando agentes da PRF abordaram a carreta Volvo/FH 540 tracionando mais três semi-reboque. Durante a abordagem o motorista apresentou sinais de nervosismo e confessou que trazia consigo comprimidos de Nobésio (anfetamina).

Os policiais decidiram fazer uma fiscalização minuciosa no caminhão e durante busca ao interior da cabine, eles encontraram um revólver Rossi 38 e mais 06 munições do mesmo calibre. Os agentes também fizeram a apreensão de 06 comprimidos de “rebite”.

O conjunto transitava na rodovia com mais de 50.000 quilos de excesso de peso. O excesso verificado gerou uma multa de natureza gravíssima, referente a infração de trânsito prevista no art. 231, inciso V do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O conjunto só será liberado após transbordo da quantidade excedente.

Nunca é demais ressaltar que o excesso de peso sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico.

Aos policiais, o condutor de 36 anos, disse que carrega o revólver para a defesa pessoal, porém não tem o documento autorizativo de porte do armamento. Informou ainda que comprou a arma há cerca de 4 meses por 5.000 reais. Sobre a anfetamina confirmou ter feito uso do rebite que é utilizada pelos motoristas para dirigir por mais tempo na estrada.

Diante dos fatos, o motorista profissional e natural de Itabaiana (SE), foi preso e encaminhado com o material apreendido à Delegacia de Polícia Civil (PC).

Fonte: PRF/ Odestaque/ Alô Alô Salomão

Chuva forte deixa ruas alagadas em Barra

Chuva forte deixa ruas alagadas em Barra, no oeste da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

A chuva forte que caiu no fim de semana, na cidade de Barra, no oeste da Bahia, causou alagamento nas ruas do município. De acordo com a prefeitura, não houve feridos.

Os locais mais críticos, segundo a prefeitura, foram nos bairros Sagrada Família, Avenida Rui Barbosa, Avenida Getúlio Vargas, Residência Rio Grande e alguns trechos de ruas próximas ao dique de proteção da cidade.

De sábado (25) até esta segunda-feira (27), o volume de chuva atingiu 68,2 mm. O acumulado do mês já supera 268 mm na cidade, que tinha uma média histórica de 98 mm para o mês de janeiro.

Por meio de nota, a prefeitura informou que, por volta das 10h desta segunda, a Defesa Civil não tinha registrado desabrigados, nem a necessidade da retirada de moradores das áreas de risco.

O órgão municipal disse ainda, que a cidade de Barra (região dos Baixões e Pé de Serra) está em situação de emergência por causa da grande estiagem que atingiu o município em 2019. Cerca de 5 mil pessoas são abastecidas diariamente com a operação pipa municipal e também com a operação pipa do Exército.

A Defesa Civil recomenda que, em caso de temporais e chuvas fortes, os moradores não saiam de casa por causa da incidência de raios. Deve-se evitar ficar na água do local alagado para evitar a contaminação por leptospirose. E, caso estejam dirigindo, parem e estacionem seus veículos até a chuva diminuir e melhorar a visibilidade.

Além disso, em caso de risco de desabamento ou de grande alagamento do imóvel, deve abandoná-lo imediatamente, buscar local seguro e acionar a Defesa Civil Municipal através do telefone 74.3662-2101 ou pelo celular do Diretor da Defesa Civil 74.98822-7915.

Fonte: Odestaque/ G1

Barreiras: Carreta carregada de fertilizantes tomba na BR 135

tumblr_da8ce52e09b4b5576b91899651760dab_25296233_1280

Na noite de ontem, quinta-feira, 23, por das 22h, o motorista de um carreta carregada de fertilizante tombou na BR 135, nas proximidades do distrito industrial de Barreiras.

Segundo informações, o motorista seguia sentido Piauí, quando em vez de entrar a esquerda na rotatória, nas imediações do Arboreto II, acabou passando reto e entrando sentido distrito industrial. O motorista ao perceber que errou o caminho, voltou de ré com a carreta, mas não percebeu o barranco. A carreta acabou se desgovernando e tombando.

O motorista nada sofreu e na manhã de hoje a carreta continuava no local aguardando uma empresa de guincho para realizar a remoção.

Fonte: Odestaque/ Blog Sigi Vilares

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel para distribuidoras

petrobras-fernando-frazao

A Petrobras confirmou ontem (23) que vai reduzir em 1,5% o preço da gasolina e em 4,1% o preço do litro do diesel para as distribuidoras a partir desta sexta-feira (24). O último reajuste promovido pela empresa havia sido uma redução de 3% nos valores dos dois combustíveis no dia 14 deste mês.

Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que os dos importadores, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos, entre os quais a volatilidade do câmbio e dos preços.

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos ofertados nos postos de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel e também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

O preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.

Fonte: Odestaque/ Agência Brasil

Ações indevidas aumentam obstruções da rede de esgoto no período chuvoso

Ligações clandestinas da água de chuva na rede de esgoto e abertura da tampa da rede para escoar água de chuva são os principais vilões

Equipe de desobstrução de rede de esgoto_imagem_embasa

Ligações clandestinas de água de chuva na rede de esgotamento sanitário aumentam consideravelmente o número de obstruções no equipamento público operado pela Embasa. Durante o mês de janeiro, em que fortes chuvas atingiram cidades do oeste baiano, a quantidade de serviços de desobstrução realizados pela empresa na rede coletora de esgoto chegam a alcançar 40% nos municípios de Barreiras, Canápolis, Luís Eduardo Magalhães, Ibotirama e Muquém do São Francisco.

De acordo com o gerente regional da Embasa, Francisco Andrade, a rede coletora de esgoto só foi projetada para receber esgotos domésticos e não tem capacidade para receber o grande volume de águas de chuvas. “A água de chuva das calhas dos telhados dos imóveis deve ser ligada à rede de drenagem de águas pluviais, cuja implantação e manutenção são de responsabilidade da prefeitura. Caso não exista uma rede de drenagem, a orientação é direcionar a água de chuva para a rua”, enfatiza o gestor.

Outro problema, de acordo com Andrade, é a abertura indevida da tampa da rede coletora de esgoto para escoar água de chuva, que causa obstruções e retorno do esgoto para as ruas e  imóveis, colocando em risco a saúde da população. “Como em alguns locais a rede de drenagem é insuficiente ou está obstruída com lixo jogado nas ruas, a população, na tentativa de escoar a água de chuva para diminuir o alagamento, acaba abrindo a tampa da Embasa, levando lixo, areia e pedras para a rede. Em menos de dois minutos, o esgoto vai extravasar, piorando a situação do local”, alerta.  Entre janeiro e março do ano de 2019, equipes da Embasa chegaram a executar mais de 1.200 desobstruções nesses municípios do oeste baiano.

Para agravar o problema,  o lixo que entra na rede de esgoto impacta diretamente o funcionamento das bombas das estações elevatórias, provocando pane nas estruturas que bombeiam os esgotos domésticos para a estação de tratamento. “Este mau uso da rede provoca pane em todo o sistema, tornando mais cara a prestação do serviço. Os recursos gastos excessivamente em manutenção poderiam estar sendo destinados em melhorias e na ampliação do saneamento básico para a população”, afirma o gestor.

Rede de Esgoto ou Rede de drenagem?

Algumas diferenças entre rede de drenagem e rede coletora de esgoto podem ser facilmente identificadas pela população. As conhecidas bocas de lobo, por exemplo, pertencem à rede de drenagem pluvial, têm formato retangular e situam-se sempre paralelas aos calçamentos de ruas. Em geral, os poços de visita (PVs) da rede de drenagem estão situados no centro das ruas, enquanto os PVs da rede de esgoto ficam no calçamento e possuem a inscrição da Embasa. Outra forma de distinguir as duas redes é observar se são feitas em tubos de PVC (esgoto) ou manilhas de concreto (drenagem). Além disso, o diâmetro das tubulações da rede de drenagem pluvial é sempre maior.

Serviço – Em caso de obstrução ou denúncia uso irregular da rede de esgoto, a população deve acionar a Embasa pelos canais de atendimento da empresa, como o  teleatendimento 0800 0555 195, Agência Virtual (https://agenciavirtual.embasa.ba.gov.br) ou nos pontos presenciais de atendimento.

Ascom Embasa