Maior assaltante de banco e carros-forte da Bahia é morto em confronto com a policia no MS

whatsapp-image-2019-12-04-at-08.19.33-2-O assaltante de banco que morreu durante uma ação policial, no Mato Grosso do Sul, nesta quarta-feira (4), era a maior carta do “Baralho do Crime” da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Segundo informações da SSP, o homem, identificado como José Francisco Lumes, e conhecido como Zé de Lessa, era o “Ás de Ouro” do catálogo que reúne informações dos foragidos mais perigosos do estado, como nome, apelido, área de atuação, além da foto. A divulgação tem o objetivo de contar com a ajuda de denúncias anônimas que possam colaborar na localização dos criminosos.
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública baiana, Zé de Lessa era procurado por homicídios e tentativas de homicídios, extorsão mediante sequestro, roubos contra bancos, carros-forte e transportadora de valores, além de tráfico de drogas, armas e munições e associação ao tráfico. A SSP informou que as investigações apontam que Zé de Lessa também praticou crimes como falsidade ideológica e corrupção de menores. Por volta das 16h30, o Baralho do Crime da SSP-BA já tinha sido atualizado e a carta “Ás de Ouro”, que identificava Zé da Lessa, estava vazia. Ainda não há informações de quem vai ocupar a posição da maior carta do catálogo.
Caso
Segundo a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, a ação que acabou com a morte de Zé de Lessa aconteceu na manhã desta quarta, em uma fazenda, e teve o objetivo de investigar o grupo que tentou roubar um carro-forte, na segunda-feira (2), na MS-156, entre as cidades de Caarapó e Amambai, perto da fronteira com o Paraguai. Durante a chegada dos policiais, de acordo com a polícia, houve um confronto e quatro homens morreram, entre eles Zé de Lessa. Segundo a polícia, um homem foi preso e outros fugiram por uma mata.
whatsapp-image-2019-12-04-at-08.51.17
Conforme a Polícia Civil, o homem preso era o dono da chácara onde os suspeitos estavam escondidos. A operação no Mato Grosso do Sul foi feita em conjunto pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Delegacia Especializada em Repressão à Roubos a Bandos, Assaltos e Sequestros (Garras), Departamento de Operações da Fronteira (DOF), Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e o Batalhão de Amambai.
Fonte: G1

Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) apresenta resultados de ações em Audiência Pública, nesta sexta-feira (06), em Barreiras

FPI_23Empreendimentos serão multados em quase R$ 1 milhão e meio de reais, por crimes como desmatamento e descarte irregular de embalagens de agrotóxicos

Já em sua reta final, a 45ª etapa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) apresenta, nesta sexta-feira (06), os resultados da operação, durante Audiência Pública, às 8h, na Câmara Municipal de Barreiras. O município e mais 12 – Angical, Baianópolis, Catolândia, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Mansidão, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia, São Desidério e Wanderley – foram visitados por cerca de 150 integrantes do programa , advindos de 30 órgãos federais e estaduais.
O objetivo da força-tarefa é combater as atividades de degradação do São Francisco e seus afluentes, e minimizar os impactos para a população que depende do rio.  Na região Oeste, o afluente do Velho Chico é o Rio Grande. Em todo o seu entorno foram avaliadas questões no tocante a saneamento básico, desmatamento, abate clandestino, casa de comércio de agrotóxicos, propriedades rurais, extração mineral, indústria cerâmica, transporte de produtos florestais, áreas de preservação e reserva legal, complexo eólico, fauna, patrimônios cultural e espeleológico (grutas e cavernas), segurança do trabalho e comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas e de fecho e fundo de pasto).

Durante as ações, foram detectados diversos crimes e irregularidades. Os fiscais identificaram cerca de 1.500 hectares (cada hectare corresponde a 10 mil metros quadrados) de desmatamento. A área é o equivalente a quase 1.500 campos de futebol. Entre as inconformidades estão desmatamento sem autorização e falta de documentação necessária da propriedade. Os empreendimentos foram multados em R$ 1 milhão e 300 mil reais.
FPI_07
Vinte e três estabelecimentos de venda, armazenamento, logística e distribuição de agrotóxicos foram vistoriados. Alguns deles receberam notificações e multas da ordem de um total de R$ 70 mil, por estarem com produtos vencidos e/ou mal acondicionados. Quase 5 mil quilos de veneno foram interditados.
FPI_04
Prisão em flagrante
Os integrantes da FPI resgataram cerca de 300 animais silvestres – entre aves, tatus e jabutis.  Um total de 104 foram soltos na natureza, por estarem em condições propícias de reinserção ao meio ambiente. Vale ressaltar que criar animal silvestre em cativeiro sem permissão do Ibama é crime passível de multa e até de prisão.
Ainda durante a realização da 45ª FPI, três pessoas foram presas em flagrante pelo crime de receptação de veículos roubados. Os carros foram recuperados.

Carreta com gado de origem desconhecida foi apreendida
Caminhao apreendido com gado foto - Ascom_FPIDurante as operações, os integrantes da FPI apreenderam, ainda, uma carreta com 60 animais sem documentação sanitária, na BR-242, próximo ao município de Luís Eduardo Magalhães. Entre os órgãos que participaram da ação, estavam a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O veículo conduzia 60 fêmeas bovinas sem origem conhecida. O condutor não portava a GTA (Guia de Trânisto Animal).
Segundo a Adab, o oeste do estado tem se configurado como uma das mais visadas para a circulação de animais em situação clandestina.
A preocupação do órgão público é que sem a documentação fica impossível assegurar que os animais estejam imunizados, o que permite que os rebanhos fiquem expostos a fatores de risco e introdução de doenças de impacto na saúde pública e na economia. A coordenadora da FPI, a promotora Luciana Khoury, reforça a preocupação: “O que tem acontecido na região é que estão chegando muitos animais de outros estados sem os devidos cuidados de inspeção e estão sendo trazidos pra cá”.

Programa continuado e desdobramentos 


Criada na Bahia em 2002, a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) é um programa continuado, com desdobramentos que são acompanhados por agentes locais e pela própria equipe, mesmo após sua finalização. “São cerca de 150 profissionais atuando em cada etapa. Nossa missão é permanecer diagnosticando os danos ambientais, adotando medidas preventivas e de responsabilização dos agentes causadores das degradações”, avisa a promotora de Justiça e Meio Ambiente, Luciana Khoury, coordenadora da FPI.
Para o promotor regional de Meio Ambiente, Eduardo Bittencourt, a realização da FPI é fundamental para os municípios do Oeste: “A operação contribui com as inúmeras demandas referentes à fiscalização que estão paradas. A relevância do diagnóstico que é traçado subsidia as ações das promotorias, abre o olhar para várias questões e ajuda na tomada das decisões e na implementação de políticas públicas para a região”, garante.

Sobre a FPI 


O programa é coordenado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), através do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (NUSF), pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec-BA), em conjunto com outros órgãos parceiros.
Além do MP-BA, do CBHSF e da Defesa Civial, os órgãos parceiros desta edição da força-tarefa são: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA), Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), Polícia Civil da Bahia, Polícia Militar da Bahia, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB-BA), Diretoria de Vigilância Sanitária e Saúde Ambiental (Divisa), Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab-BA), Secretaria da Fazenda da Bahia (Sefaz-BA), Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri-BA), Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi-BA), Superintendência Regional do Trabalho (SRTE-BA), Superintendência do Patrimônio da União na Bahia (SPU-BA), Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Ministério da Saúde, Ordem dos Advogados da Bahia (OAB-BA),  Fundação José Silveira, Agência Peixe Vivo, Agendha e Animallia. Também dão suporte às ações as secretarias de Meio Ambiente dos municípios de Barreiras, Formosa do Rio Preto e Luís Eduardo Magalhães.
Fotos: Ascom/ FPI

COELBA RECUPERA 260 MILHÕES DE KILOWATTS DE ENERGIA DESVIADOS POR “GATOS” EM TODO ESTADO

Logo Coelba NovoVolume é suficiente para abastecer os municípios de Feira de Santana e Camaçari, juntos, durante um ano (2,2 milhões de residências).

Somente este ano, 35 pessoas foram pressas na Bahia por furto de energia.

A Coelba atingiu, no mês de novembro, a marca de 260 milhões de kilowatts de energia recuperada em 2019, por meio das operações de combate ao furto. Esse número representa um crescimento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado.

De janeiro a novembro, a “Operação Varredura”, da Coelba, realizou 190 mil inspeções em estabelecimentos comerciais e residenciais e identificou e desativou 64 mil ligações clandestinas de energia elétrica. Em todo estado, 35 pessoas foram presas em flagrante por furto de energia.

O volume de energia desviado, neste período, por ligações clandestinas (o popular “gato”) é suficiente para abastecer os municípios de Feira de Santana e Camaçari, juntos, durante um ano (2,2 milhões de residências).

Fazendo um comparativo com a cidade de Salvador, os 260 milhões de kilowatts de energia recuperados pela Coelba são suficientes para  abastecer a capital baiana durante 25 dias.

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena pode alcançar até oito anos de reclusão. Além de representar riscos de acidentes graves à população, a energia furtada também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode provocar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

Como denunciar

A empresa possui canais de denúncia para casos de fraudes e furtos, por meio dos quais é possível passar as informações anonimamente, como o telefone 116 ou o site www.coelba.com.br

Segurança

As operações de fiscalização também são realizadas com o apoio da Secretária de Segurança Pública, em todo o estado, e tem como objetivo conscientizar a população sobre os riscos e impactos das irregularidades.

A Coelba reforça que quem faz ligação clandestina corre o risco de sofrer acidentes graves, pois envolve a manipulação de circuitos energizados. Os técnicos da Coelba recebem horas de treinamentos específicos para atuar na rede elétrica.

Passageiros de ônibus são presos pela PRF transportando 52 quilos de maconha em Vitória da Conquista

WhatsApp-Image-2019-12-03-at-20.03.10

Um dos presos confessou que receberia 200 reais por cada quilo transportado da droga. O entorpecente foi encontrado no bagageiro externo do veículo após fiscalização de combate ao narcotráfico realizada pela PRF.

Cerca de 52 quilos de maconha foi apreendida, na tarde de terça-feira (03), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante uma fiscalização na BR 116, em Vitória da Conquista (BA). A droga foi encontrada nas bagagens de dois passageiros que estavam em um ônibus de turismo.

Os agentes realizavam fiscalização de combate a criminalidade no km 836 da BR 116 quando abordaram um ônibus. Durante a abordagem e procedimentos padrões de checagem do compartimento de bagagens, foi encontrado 52 kg de maconha prensada, embaladas em 61 (sessenta e um) pacotes. O entorpecente estava no interior de duas malas.

Ao subir no veículo e conversar com os ocupantes, foi realizada a checagem dos tíquetes de bagagens sendo encontrado comprovante com numeral correspondente em poder de dois homens, sentados um ao lado do outro. (mais…)

FPI apreende carreta com 60 animais sem documentação sanitária

Caminhao apreendido com 60 cabecas de gado - foto Ascom_FPI
Caminhao apreendido com gado foto - Ascom_FPI
Equipe de Abate Clandestino da FPI - foto_Ascom-FPI
Equipe FPI em acao - Foto Ascom_FPIPrograma de Fiscalização realiza ações em 13 municípios do Oeste 

Desde o dia 25 de novembro, o Oeste do estado recebe a 45ª etapa do programa de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), coordenado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), através do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (NUSF), pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec-BA), em conjunto com outros 30 órgãos parceiros estaduais e federais. O objetivo é combater as ações de degradação do Velho Chico e seus afluentes (no Oeste, o Rio Grande), e minimizar os impactos para a população que depende do rio. Os municípios que são visitados nesta fase são Barreiras, Angical, Baianópolis, Catolândia, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Mansidão, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia, São Desidério e Wanderley.

Durante as operações, os integrantes da FPI apreenderam uma carreta com 60 animais sem documentação sanitária, na BR-242, próximo ao município de Luís Eduardo Magalhães. Entre os órgãos que participaram da ação, estavam a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O veículo conduzia 60 fêmeas bovinas sem origem conhecida. O condutor não portava a GTA (Guia de Trânisto Animal).

Segundo a Adab, o oeste do estado tem se configurado como uma das mais visadas para a circulação de animais em situação clandestina.  A preocupação do órgão público é que sem a documentação fica impossível assegurar que os animais estejam imunizados, o que permite que os rebanhos fiquem expostos a fatores de risco e introdução de doenças de impacto na saúde pública e na economia.

A coordenadora da FPI, a promotora Luciana Khoury, reforça a preocupação: “O que tem acontecido na região é que estão chegando muitos animais de outros estados sem os devidos cuidados de inspeção e estão sendo trazidos pra cá”. Os animais apreendidos serão encaminhados ao sacrifício sanitário em estabelecimento oficial, no município de Barreiras.

Outras irregularidades encontradas

Além da apreensão, a FPI também detectou, até o momento, desmatamentos de mais de 700 hectares de terra (cada hectare corresponde a 10 mil metros quadrados), entre as fazendas fiscalizadas. Vinte e três estabelecimentos de venda, armazenamento, logística e distribuição de agrotóxicos foram vistoriados. Alguns deles receberam notificações e multas da ordem de um total de R$ 55 mil, por estarem com produtos vencidos e/ou mal acondicionados. Quase 5 mil quilos de veneno foram interditados.

Cento e setenta animais silvestres – entre aves, tatus e jabutis – foram resgatados. Vale ressaltar que, durante as FPIs, é realizada uma campanha de entrega voluntária, sem nenhum tipo de penalidade para a pessoa que devolve os animais. Criar animal silvestre em cativeiro, sem permissão do Ibama, é crime passível de multa e até de prisão. Em Barreiras, os bichinhos podem ser devolvidos na base montada por especialista da FPI, no campus da Universidade Estadual da Bahia (Uneb).

Ainda na primeira semana de realização da 45ª FPI, três pessoas foram presas em flagrante pelo crime de receptação de veículos roubados. Os carros foram recuperados.

As vistorias da FPI abrangem áreas diversas. São elas: saneamento básico, desmatamento, carvoarias, casa de comércio de agrotóxicos, propriedades rurais, extração mineral, indústria cerâmica, transporte de produtos florestais, áreas de preservação e reserva legal, complexo eólico, piscicultura, fauna, patrimônios cultural e espeleológico (grutas e cavernas), segurança do trabalho e comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas e de fecho e fundo de pasto).


Importância das ações no Rio Grande

Na região Oeste, a atuação ocorre nas imediações do Rio Grande, que, como explica Maciel Oliveira, coordenador da FPI, é um importante afluente do São Francisco. “Em boa parte do ano, rios permanentes como o Grande são quem sustentam a calha do Velho Chico. A maioria dos outros são rios temporários. Poucos têm a quantidade de água  do Grande. Por isso, ele é tão necessário para a garantia da biodiversidade e dos usos múltiplos das águas por parte das comunidades”, garante ele, que também é vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

“Nos voltamos para o Oeste, seis anos após a última edição na região. É importante acontecer aqui porque temos neste local um grande berçário de afluentes que alimentam o Velho Chico”, destaca o coordenador da FPI e superintendente Adjunto da Defesa Civil, Vitor Gantois.

Criada na Bahia em 2002, a Fiscalização Preventiva Integrada é um programa continuado, com desdobramentos que são acompanhados por agentes locais e pela própria equipe, mesmo após sua finalização. “São cerca de 150 profissionais atuando em cada etapa. Nossa missão é permanecer diagnosticando os danos ambientais, adotando medidas preventivas e de responsabilização dos agentes causadores das degradações”, avisa Luciana Khoury.

Para o promotor regional de Meio Ambiente, Eduardo Bittencourt, a presença da FPI é fundamental para os municípios do Oeste: “A operação contribui com as inúmeras demandas referentes à fiscalização que estão paradas. A relevância do diagnóstico que é traçado subsidia as ações das promotorias, abre o olhar para várias questões e ajuda na tomada das decisões e na implementação de políticas públicas para a região”.  Uma audiência pública a ser realizada no dia 06 de dezembro (sexta-feira), às 8h, vai apresentar os resultados dos trabalhos. O evento acontece na Câmara Municipal de Barreiras, situada na avenida Clériston Andrade, 1353, bairro de São Miguel, em Barreiras.

Órgãos Parceiros

Além do MP-BA, do CBHSF e da Defesa Civial, os órgãos parceiros desta edição da força-tarefa são: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA), Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), Polícia Civil da Bahia, Polícia Militar da Bahia, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB-BA), Diretoria de Vigilância Sanitária e Saúde Ambiental (Divisa), Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab-BA), Secretaria da Fazenda da Bahia (Sefaz-BA), Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri-BA), Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi-BA), Superintendência Regional do Trabalho (SRTE-BA), Superintendência do Patrimônio da União na Bahia (SPU-BA), Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Ministério da Saúde, Ordem dos Advogados da Bahia (OAB-BA),  Fundação José Silveira, Agência Peixe Vivo, Agendha e Animallia. Também dão suporte às ações as secretarias de Meio Ambiente dos municípios de Barreiras, Formosa do Rio Preto e Luís Eduardo Magalhães.

Sobre a FPI

A Fiscalização Preventiva Integrada começou em 2002, na Bahia, após os Ministérios Públicos e órgãos do estado baiano constatarem diversas causas e danos que estavam contribuindo para a morte do rio e gerando prejuízo à saúde dos moradores que residem às margens do Velho Chico e nos municípios que fazem parte da Bacia Hidrográfica. Atualmente, além da Bahia, a operação está presente em todos os estados banhados pelo rio São Francisco: Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Minas Gerais. Alvo de constantes atividades irregulares, o Velho Chico possui área de aproximadamente 640 mil quilômetros quadrados, com dois mil e 863 quilômetros de extensão. Suas águas servem para abastecimento e consumo humano, turismo, pesca e navegação.

Imagens: Ascom/ FPI

Barreiras: Estudantes do Programa Despertar e Novo Mais Educação socializam experiências exitosas de 2019

DSC_0848

DSC_0853

Capa

DSC_0868

DSC_0881

As experiências exitosas dos estudantes que participam do Programa Despertar e o Novo Mais Educação da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, foram apresentadas na manhã dessa terça-feira (03) do auditório da Prefeitura de Barreiras, antigo shopping, e contou com a presença da vice-prefeita Karlúcia Macêdo, secretária de educação Cátia Alencar, professores e estudantes da rede municipal.

Esse ano, o Programa Despertar trabalhou com o tema Produção de Alimentos e Sustentabilidade no Campo em 11 escolas da zona rural no município. Caracterizados de personagens e de maneira dinâmica, os estudantes apresentaram recital de poesias, cordel e exposição de produtos do campo produzidos ao longo do ano, como verduras, hortaliças, frutas e objetos artesanais. Já o Novo Mais Educação alcançou 16 escolas da sede, as oficinas de artes, judô, Karatê, dança, oficinas de letramento e matemática foram socializadas de maneira lúdica, aliada ao compromisso cidadão e socioambiental trabalhados em 2019.

De acordo com a coordenadora dos Programas Institucionais, Liege Viana, os dois programas atingem um contingente de 11 mil estudantes e cada escola contemplada com o Projeto Despertar também mostrou seu potencial nas comunidades escolares. “Junto ao tema desse ano, também foi trabalhado a horta escolar como incremento na alimentação nas escolas. Todas essas apresentações representam o trabalho dedicado ao longo do ano, já para 2020 os projetos continuam com temas relevantes relacionados à educação de Barreiras”, pontuou Liege.

Conforme a secretária de educação, Cátia Alencar, as apresentações realizadas nessa manhã reforça a integração, coletividade, respeito com o próximo, meio ambiente e o campo. “A socialização dessas experiências mostram aos demais estudantes os resultados positivos através das diversas apresentações contextualizadas com o tema voltado para o cuidado, produção de alimentos e sustentabilidade no campo. Contamos também com o apoio de outros parceiros, como professores de capoeira, judô, diretoria de esporte, cultura, também as secretarias de agricultura e meio-ambiente, dentre outros que realizam atividades extraclasse e diversificadas nas escolas do município”, destacou Cátia.

Dircom Barreiras

Anvisa autoriza fabricação e venda de medicamentos à base de Cannabis

folha_maconha_divulgacao_policia_federal

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou regulamento para a fabricação, importação e comercialização de medicamentos derivados da Cannabis. Norma será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias e entrará em vigor 90 dias após a publicação.

A decisão foi tomada por unanimidade pela diretoria colegiada da agência reguladora. O parecer apresentado em reunião ordinária pública nesta terça-feira (3), em Brasília, está disponível na internet.

O medicamento só poderá ser comprado mediante prescrição médica. A comercialização ocorrerá exclusivamente em farmácias e drogarias sem manipulação. Conforme nota da Anvisa, “os folhetos informativos dos produtos à base de Cannabis deverão conter frases de advertência, tais como ‘O uso deste produto pode causar dependência física ou psíquica’ ou ‘Este produto é de uso individual, é proibido passá-lo para outra pessoa’”.

“Essa é uma excelente notícia, um avanço. Torna mais democrática a possibilidade de prescrição”, assinala o neurologista Daniel Campi, vice coordenador do Departamento de Dor da Academia Brasileira de Neurologia (ABN). Segundo ele, pacientes que conseguiam autorização de uso do medicamento estavam gastando mais de R$ 2,5 mil por mês.

Visão crítica

O especialista, no entanto, pondera que “é preciso ter visão mais crítica” sobre as potencialidades do medicamento. Segundo ele, “há um gap” entre a demanda pelo medicamento “para a melhora da qualidade de vida” e o conhecimento sobre em quais pacientes e circunstâncias produtos a base de Cannabis terão efeito.

“É como dizer que há um lugar fantástico na Floresta Amazônica, mas não dizer onde fica exatamente”, compara Daniel Campi ao defender que as universidades e centros de pesquisas deverão investigar mais os efeitos dos medicamentos. (mais…)

Pai é preso acusado de matar próprio filho de dois anos

V-a-t.Pai é preso acusado de ter matado o filho de dois anos.

Compareceu ao PPM de Roda Velha – BA uma Equipe de Divisão de Repreensão a Sequestro de -DRA da Polícia Civil do DF com um custodiado que foi localizado hospedado em um hotel na cidade de Luis Eduardo, sendo que essa pessoa é acusada de matar seu filho, uma criança de 2 anos e jogar o corpo as margens da BR 020 entre o distrito de Rosário e o Distrito de Roda velha – BA.
Segundo relata o pai o corpo foi jogado próximo a pista, a criança está trajando moletom , também foi arremessado uma cadeira de criança que pode ajudar na localização do corpo, o fato aconteceu na madrugada de sexta- feira (29).

I Taça Barreiras de Basquete começa no próximo fim de semana

As disputas acontecerão nos finais de semana 07,14,21 e 22 no Ginásio Baltazarino Araújo Andrade e promete agradar os apaixonados pelos esporte

CARD BASQUETE

Os apaixonados pelo basquetebol já tem encontro marcado no próximo sábado dia 07 no Ginásio Baltazarino Araújo Andrade, com a abertura da I Taça Barreiras de Basquete. O evento esportivo realizado pela Prefeitura de Barreiras por meio da Diretoria de Esporte reúne 11 equipes masculinas e 03 equipes femininas, que durante quatro sábados estarão competindo pelo troféu de campeões.

Os times foram divididos em três chaves na categoria adulto. A chave A masculino é composta pelos times Guará Oeste, Lazerblade, Chicago Bons e Angical. Chave B os times ABL, The Novices, Black Hawks e Barreiras Renegades, e na chave C disputam São Desidério, TBA e Barreirinhas. Os times femininos que prestigiam a competição são as Big Ametista, Mangabeira e PPK Los Angeles.

As finais do masculino e feminino acontecerão no dia 22 de dezembro a partir 16h, com expectativa de reunir torcidas organizadas e esportistas no Ginásio. O diretor municipal de esportes, Fernando Machado salienta a importância da presença dos desportistas, das torcidas e a movimentação do esportes no município.

“Os esportes coletivos voltaram a fazer parte do cotidiano de Barreiras e dos espaços públicos. Esse ano foi muito positivo, tivemos a realização de taças e competições de futebol, fut7, society, vôlei, basquete 3×3, handebol além das atividades individuais, tudo isso incentivando o esporte, o clima de competição, superação e integração. Agora, vamos fechar o ano com chave de ouro com a I Taça Barreiras de Basquete, na expectativa de muitas cestas, jogos emocionantes e descoberta de novos talentos”, disse o diretor Fernando.

Mais informações sobre as competições e grade de jogos já estão disponíveis na Diretoria de Esportes localizada no Ginásio Baltazarino Araújo Andrade.

Dircom Barreiras

Prefeitura de São Desidério realizará nesta quarta-feira, 04 a última edição de 2019 da Feirinha noturna ‘Luar do Cerrado’  

Marca_Ok (1)

Há cinco edições a Feirinha Luar do Cerrado, acontece mensalmente em São Desidério e sempre conta com grande participação do público. Em clima de Natal, na última edição do ano, a Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (SEMATUR), faz os últimos ajustes para a realização do evento que acontecerá nesta quarta 04 de dezembro, das 18 às 22 horas, na Praça Abelardo Alencar.

Os participantes contarão com uma diversidade de artesanatos, comidas e bebidas típicas da cultura regional comercializados por 60 expositores, além de parque infantil, apresentações teatrais e animação musical.

Ascom São Desidério