Durante intervenção policial homem fica ferido e morre ao dar entrada na UPA

images

Compareceu na delegacia do bairro Aratu, em Barreiras/BA, uma guarnição da Polícia Militar, relatando a morte de um homem durante ato de resistência à intervenção policial, por volta das 18h30 desta quarta-feira (16). Segundo Relatório de Ocorrência Policial (Rop nº 973), a guarnição foi acionada por transeuntes que passavam em frente à 83ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) para conter um indivíduo não identificado que estava abordando pessoas e até entrando em luta corporal com as mesmas em via pública. Ainda segundo o Rop, ao ser avistado o individuo recebeu “voz de abordagem” e ofereceu resistência, não atendendo às ordens emanadas, partindo em direção a equipe utilizando-se de uma calota veicular para agredir os militares.

Em seguida, os policiais alegam que foi necessário fazer uso progressivo da força, tendo o resistente recuado temporariamente, porém, após receber outra ordem da guarnição para que deitasse ao chão, mais uma vez resistiu e tentou tirar algo da cintura, que posteriormente mostrou ser um carregador e um aparelho celular Samsung J1, que o mesmo retirou da cintura e atirou no chão. A guarnição de cinco policiais tentou imobilizá-lo mais uma vez, momento em que o resistente teria se desvencilhado, saiu correndo, se desequilibrou e bateu contra a mureta do canal de esgoto, localizado na Rua do INSS, sentido Avenida JK.

Logo após ter se chocado, houve outra tentativa de detê-lo, sendo que neste instante a equipe o percebeu desmaiando, mas ainda se encontrava com sinais vitais preservados. A guarnição acionou o SAMU às 18h 45, que informou não ter unidade disponível para socorrê-lo, diante dessa situação, foi solicitado apoio de outra viatura, porque o veículo presente não possuía presídio para prestar esse tipo de assistência. O ferido foi levado para a UPA, onde recebeu atendimento, conforme consta em relatório médico apresentado na delegacia, mas veio a falecer. Além dos policiais citados, segundo consta no ROP, a guarnição contou com apoio de um sargento e menciona que o fato foi testemunhado pelo senhor Anderson Sidney Alves.

O delegado plantonista, Élio Barbosa lavrou Auto de Homicídio decorrente de oposição à intervenção policial, expediu guia pericial de necropsia e ainda do celular e carregador. Os quatro membros da guarnição foram ouvidos, em seguida o delegado encaminhou o expediente ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoas – DHPP/Barreiras para investigação e solicitou comunicação da ocorrência a Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública do Estado/SSP/BA e Corregedoria da Polícia Civil.

Fonte: Odestaque/ Alô Alô Salomão