CRAM encerra Campanha de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres com orientações no trânsito de Barreiras

0223

224O Dia Internacional dos Direitos Humanos, comemorado nessa terça-feira (10), foi marcado com o encerramento da Campanha de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres em Barreiras. A ação coordenada pela Secretaria Municipal de Assistência Social, através do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), chamou atenção de quem passava pelo trânsito na Avenida Benedita Silveira. Mensagens de alerta e frases impactantes mostraram que é necessário o fim da violência contra a mulher.

226

225A mobilização contra a violência doméstica e familiar contou com a participação dos Centros de Referências de Assistência Social (I, II, III e IV), da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), Ronda Maria da Penha, Defensoria Pública e da vereadora Silma Alves. A barreirense Iris Maria conta que já teve amigas vítimas de violência doméstica e acredita que as mulheres precisam desses incentivos para denunciar. “Essa ação é muito importante, abri os olhos sobre os direitos garantidos em Lei e incentiva as mulheres vítimas de violência a denunciarem. Conheço mulheres vítimas de violência doméstica e às vezes continuam sendo agredidas porque não conseguem ou não tem coragem de denunciar, então, essas ações podem encorajá-las”, disse.227

228

229

2210

De acordo com Fabíola Bomfim, coordenadora do CRAM, mais de mil mulheres já procuraram atendimentos e orientações somente nesse ano. “Essa ação realizada especialmente nesse dia em que comemoramos também o Dia Internacional dos Direitos Humanos, busca mobilizar à população pelo fim da violência contra a mulher. Foram 21 dias de Ativismo em Barreiras, essa é uma temática importante e é preciso reforçar a importância de denunciar casos de violência doméstica, na perspectiva de diminuir o índice de feminicídios em nosso País. Temos no CRAM, todo o suporte para a mulher sair da condição de violência e o acolhimento é realizado semanalmente com atendimento social, psicológico e jurídico”, destacou.

            O CRAM atende mulheres, a partir de 18 anos, em situação de violência doméstica ou familiar de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h e das 14h às 18h, na Rua Profª Guiomar Porto, Centro. A população pode denunciar casos de agressão ligando no 180, a ligação é gratuita e não é preciso se identificar.

Fonte: Dircom PMB