Barreiras: Delegado pede apoio à população na tentativa de descobrir autores de homicídio

a7ff95a8-2591-465f-af60-129dadec9c5d

AAA

ac002446-decc-4555-a469-dc1eecfa9bc0

A-foto-1O vigilante Gilvan Silvério Ferreira, de 41 anos, natural de Baianópolis/BA, foi assassinado a tiros durante à tarde desta quinta-feira (28), por volta das 15h 30, no interior do Mercado Nazaré, na Praça Joaquim Neto, bairro Vila Brasil, em Barreiras/BA.

Um parente da vítima, que pediu para não ter o nome revelado, falou que um dos criminosos invadiu o comércio, mas não anunciou assalto. Seu comparsa ficou do lado de fora numa moto de cor escura (preta ou azul). Após o crime, a dupla tomou rumo ignorado. “O proprietário do comércio parece que está com medo de falar sobre o caso. Espero que alguém possa ajudar a polícia chegar até os criminosos”, ressaltou.

Conforme informações preliminares da Polícia Civil, a vítima foi morta com pelo menos cinco tiros, sendo na região do tórax, cabeça, dois nas costas e em uma das mãos.

O delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Yves Correia afirmou que está tendo dificuldades para encontrar pistas que levem aos assassinos. Ele iniciou procedimentos na cena do crime, mas lamenta a ausência de um sistema de monitoramento no local. “Espero que a população colabore conosco nas investigações, porque ainda temos poucas informações sobre a ação dos autores”, declarou.

O delegado ainda informou que a polícia não possui uma linha de investigação definida para o caso. “Por ter acontecido em um estabelecimento comercial não descartamos a possibilidade de crime de latrocínio (roubo seguido de morte)”, concluiu.

O corpo do vigilante foi examinado na área do fato e transladado para o IML do DISEP/SESI.

O familiar também ressaltou que ele morava próximo ao trabalho (Mercado Nazaré), era casado, possuía quatro filhos, a maioria menor de idade, sendo um deles recém-nascido.

Fonte: Alô Alô Salomão