Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães realiza coletiva de imprensa para tratar de caso suspeito do Coronavírus no município

diagnostico_laboratorial_de_casos_suspeitos_do_novo_coronavirus_2801209411

No início da tarde desta quinta-feira (12) o prefeito Oziel Oliveira e o secretário de Saúde de Luís Eduardo Magalhães, Felipe Melhem, concederam uma entrevista coletiva para falar sobre o primeiro caso suspeito do novo coronavírus no município.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a paciente é uma jovem que mora no bairro Santa Cruz, que recentemente esteve no Paraguai e retornou apresentando dificuldades respiratórias, tosse, congestão nasal e coriza.

Segundo Felipe Melhem, uma equipe da Secretaria de Saúde esteve na residência da paciente e fez a coleta da secreção que foi encaminhada para avaliações específicas. “Estamos aguardando o resultado que deve ser entregue nas próximas 72 horas”, explicou o chefe da pasta.

O secretário de Saúde fez questão de ratificar que os funcionários da rede municipal de saúde passaram por treinamentos específicos e estão aptos a atuar de acordo com os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde em casos suspeitos e confirmados do Covid-19. Felipe Melhem destacou ainda que não há motivo para pânico e pediu calma a população.

“Trata-se de um caso suspeito. Caso haja a confirmação estaremos divulgando e adotando medidas necessárias para que o número de casos não aumente no nosso município. É muito importante que a população acompanhe as notícias verdadeiras e não se deixem enganar pelas chamadas “Fake News”. Como sempre acontece, a Secretaria de Saúde passará todas as informações com transparência para que a nossa população tenha o real conhecimento da situação”, complementou o secretário.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os principais sintomas da COVID-19 são febre, tosse e dificuldade para respirar. Entre as medidas necessárias para reduzir as possibilidades de contágio estão lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; evitar contato próximo com pessoas doentes; ficar em casa quando estiver doente; cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo e limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: Odestaque/ Ascom Luís Eduardo Magalhães

Programa Acessuas Trabalho leva informação e oferece oficinas de valorização pessoal aos moradores do Residencial Boa Sorte

dsc_345

Os moradores do Residencial Boa Sorte conheceram um pouco mais sobre o Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho, o Acessuas Trabalho,  durante o projeto Mutirão do CRAS II nesta quarta-feira, 11. Mais uma ferramenta de promoção social, o ACESSUAS Trabalho funciona através da Secretaria de Assistência Social  de Barreiras, e já está mudando a vida de jovens e adultos que buscam se aprimorar para ingressar no mercado profissional.

O coordenador do Acessuas Trabalho, Ivanildo Costa explica que o programa tem como objetivo trabalhar as potencialidades pessoais para que o jovem possa entrar no mercado profissional. “Trata-se de uma ferramenta de valorização pessoal, após todo o cadastramento no CRAS, as pessoas na faixa etária de 14 a 59 anos terão oportunidade de fazer oficinas preparatórias, que trabalham temas como relações interpessoais, habilidades, direitos, empreendedorismo, comunicação e, além disso, terão noções de como preparar um bom currículo, fazer entrevista de emprego, utilização das redes sociais para imagem profissional e outros assuntos relacionados ao mundo do trabalho”, disse.

Durante a mobilização e articulação no Residencial Boa Sorte foram entregues folders explicativos e o técnico Emerson Diego conversou com os moradores, explicando passo a passo sobre o cadastramento. “É muito importante os jovens, mulheres e idosos terem informações que tudo funciona através do CRAS de abrangência. Lá eles vão fazer a escuta qualificada, preencher um prontuário eletrônico que será encaminhado ao sistema para inserção no Acessuas Trabalho, que após esse processo proporcionará as oficinas. Lembrando que o Acessuas não é um curso profissionalizante, mas a ponte para esse público buscar inserção no mercado de trabalho”, explicou Emerson.

Para participar, os interessados devem ter idade entre 14 e 59 anos e comparecer ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo, ser cadastrado no Cad Único e levar o número do NIS e documentos pessoais.

Dircom Barreiras

Preço da gasolina cai 9,5% e do diesel 6,5% nas refinarias

petrobras-fernando-frazao

A crise econômica mundial causada pela pandemia do novo coronavírus e a disputa entre Rússia e Arábia Saudita sobre o nível de produção do petróleo fizeram baixar o preço dos combustíveis nas refinarias da Petrobras. Segundo a estatal, a gasolina teve redução de 9,5% e o diesel, de 6,5%. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12).

Os novos preços estarão em vigor a partir desta sexta-feira (13) nas vendas às distribuidoras, mas os valores finais aos motoristas dependerão de cada posto, que acrescem impostos, taxas e custos com mão de obra. Além disso, o mercado brasileiro é baseado na livre concorrência, fazendo com que cada empresa cobre o que achar melhor, segundo explica a Petrobras.

“Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços).”

De acordo com pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 1º e 7 de março, os preços médios ao consumidor no país, para a gasolina, era de R$ 4,531. Para o diesel, o preço médio era de R$ 3,661.

Fonte: Odestaque/ Agência Brasil

Barreiras tem 142 vagas de trabalho para censo do IBGE

Capa

Processo Seletivo IBGE (2)

O Brasil se prepara, mais uma vez, para um novo censo demográfico realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ferramenta imprescindível para que o País, Estados e Municípios atualizem informações e dados importantes para definições e estratégias nas suas gestões. Em Barreiras serão contratadas 142 pessoas para ocupar as funções de agentes censitários e recenseadores, durante o período de realização do censo, com início em 01 de agosto.

Os interessados em participar do processo seletivo simplificado do IBGE e concorrer a uma vaga de trabalho no Censo 2020 podem fazer as inscrições durante todo este mês de março, diretamente no site www.cebraspe.org.br . “Trata-se de uma importante oportunidade de trabalho temporário que o IBGE está oferecendo”, destaca o coordenador censitário em Barreiras, João Marcos Camilo de Oliveira.

As datas das provas, remuneração e demais informações poderão ser obtidas diretamente no site das inscrições.

Dircom Barreiras

Ida do Governador Rui Costa ao TCU faz parte de uma estratégia política

hugruiptA reclamação feita pelo governador Rui Costa no Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a possível discriminação na concessão do Bolsa Família a nordestinos é justificável. Em janeiro, apenas 3% dos novos entrantes no programa eram do Nordeste, região que concentra uma parcela maior de famílias abaixo da linha da pobreza, enquanto o Sul e Sudeste, menos desigual, concentrou quase 75% dos novos cadastros. Porém não é apenas como presidente do Consórcio Nordeste que embasa essa ida de Rui ao TCU. É um posicionamento político e vale a pena traduzir o fato dessa representação formal ser feita pelo governador baiano.

Rui tenta manter certo protagonismo no cenário nacional. Mais de uma vez o governador se colocou como uma alternativa no processo político-eleitoral de 2022 e atos como o realizado no TCU tentam construí-lo como algo viável dentro do campo da esquerda democrática. Crítico voraz das ações do presidente Jair Bolsonaro, o governador baiano poderia ser alçado à condição de candidato viável eleitoralmente, quando uma parcela do próprio partido, o PT, insiste em ser satélite do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda assim, Rui tem um enorme caminho a percorrer para ser essa aposta.

Mesmo que a estridente Gleisi Hoffmann brade contra Bolsonaro, Lula tem sido bem mais discreto do que o esperado quando ataca o atual presidente. O mesmo acontece com o derrotado Fernando Haddad, que não submergiu completamente, mas mantém certo distanciamento do dia a dia partidário. Gleisi é dirigente nacional do PT e, em tese, representaria a voz petista no plano federal. Só não tem a repercussão devida, por ser praticamente uma marionete dos demais caciques. Nesse vácuo de uma crítica embasada contra Bolsonaro, Rui consegue reunir qualidades que poderiam habilitá-lo a ser candidato a presidente em 2022. É nisso que o governador baiano se ancora

Há ainda uma disputa velada entre Rui e o governador do Maranhão, Flávio Dino. O comunista maranhense também aparece como uma voz moderada na esquerda, apto a dialogar com outras frentes para além do que o petismo clássico está disposto a negociar. Rui seguiu o exemplo de Jaques Wagner na Bahia e manteve um arco de alianças com a centro-direita, com partidos como PP e PSD. Dino até que com o DEM firmou alianças, para tentar pôr fim à dinastia Sarney no Maranhão. Ou seja, possuem muito em comum, inclusive nessa busca por espaço na cena nacional.

Ainda que haja esse viés político como fator motivacional extra, é preciso ressaltar que a ida ao TCU também pode ter efeito prático no acompanhamento das concessões do Bolsa Família. As informações divulgadas mostram que há algum tipo de problema nessas discrepâncias entre o Norte e Nordeste e o Sul e Sudeste. Como o governo federal não é lá muito adepto do diálogo, recorrer ao TCU é uma possibilidade de evitar que a ideologia impacte no apoio às populações mais pobres do Brasil.

Fonte: Bahia Noticias

Casos confirmados de coronavírus no Brasil sobem para 52

corona01

O número de casos confirmados de coronavírus no Brasil chegou a 52. O novo número foi divulgado pelo Ministério da Saúde no fim da tarde de hoje (11), na segunda atualização publicada no dia. O novo balanço marca um pulo de 15 casos em relação ao divulgado mais cedo, quando o sistema da pasta havia contabilizado 37 casos.

A maioria das novas pessoas infectadas veio de São Paulo, que saiu de 19 no balanço mais cedo para 30. O Rio de Janeiro foi de 10 para 13 casos confirmados. Brasília subiu de uma para duas pessoas nessa situação. Além desses estados, já tiveram casos identificados a Bahia e o Rio Grande do Sul (2), além de Alagoas, Minas Gerais e Espírito Santo (1).

Entre as duas atualizações, os casos suspeitos saíram de 876 para 907. Já os casos descartados também aumentara, de 880 para 935.

No panorama global, o número de casos continua subindo. Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, que monitora o novo coronavírus em parceria com institutos e ministérios de saúde de diversos países, 121.564 pessoas foram diagnosticadas com Covid-19. O número de mortes, no momento da reportagem, é de 4.373. O número de pessoas que não apresentam mais sintomas após terem sido diagnosticadas – portanto, consideradas curadas – está em 66.239.

Foco nos idosos

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou hoje (11) ao divulgar boletim de atualização sobre o novo coronavírus que o foco das ações está em “proteger idosos e pessoas com saúde debilitada, principal grupo de risco do coronavírus”. De acordo com os dados mais recentes, o país tem agora 52 dados confirmados de infecção pelo Covid-19.

Medidas no Congresso

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou na abertura da sessão que o Congresso adotará medidas sanitárias para prevenir a disseminação do coronavírus.

Fonte: Odestaque/ Agência Brasil

Prefeito Zito Barbosa sanciona Lei Municipal do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) 

Capa

O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no município de Barreiras agora é lei. Sancionada e publicada no Diário Oficial nº 3.147 de 09 de março, a Lei nº 1.435 de 18 fevereiro de 2020 de iniciativa do Poder Executivo foi aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores com objetivo de regulamentar e dispor sobre o Sistema Único de Assistência Social – SUAS em toda rede assistencial do município.

No texto da Lei, os objetivos da legislação são baseados principalmente na proteção social, da família, maternidade, infância, adolescência e a velhice, além do amparo as crianças vulneráveis, promoção da interação ao mundo do trabalho, inclusão de pessoas com deficiência a vida familiar e social, promoção e vigilância dos direitos socioassistenciais, implementação dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais, dentre outros.

Segundo a secretária de Assistência Social e Trabalho, Karlúcia Macêdo, os serviços, programas, projetos e benefícios já eram desenvolvidos, mas passam a ser regulamentados no município em consonância com a legislação nacional, representando um marco para a política de Assistência Social Municipal. “A Lei do SUAS é um marco histórico para toda rede socioassistencial. A partir de agora nosso objetivo é aprimorar e ampliar ainda mais a política pública que garante o acesso e direitos dos cidadãos, principalmente para a população que se encontra em situação de vulnerabilidade social”, explica Karlúcia.

O teor da Lei Municipal nº 1.435 pode ser lido na íntegra através do Diário Oficial: https://www.barreiras.ba.gov.br/diario/pdf/2020/diario3147.pdf

Dircom Barreiras

Planos de saúde terão de cobrir exames para novo coronavírus

diagnostico_laboratorial_de_casos_suspeitos_do_novo_coronavirus_2801209411Os planos de saúde terão de cobrir os exames para avaliar a infecção do novo coronavírus (Covid-19). A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluirá o procedimento no rol dos obrigatórios para custeio pelas operadoras.

A informação foi adiantada hoje (10) em entrevista coletiva do Ministério da Saúde. No início da noite, a ANS divulgou nota confirmando a decisão em caráter extraordinário.

A diretoria do órgão optou pela medida em reunião realizada hoje, com representantes de planos de saúde e de entidades representativas do setor de saúde suplementar. A agência informou que ainda está disciplinando quais serão os tipos de teste, os protocolos e o prazo para as operadoras se adequarem à determinação.

Ainda de acordo com a ANS, o tratamento para a doença já é garantido aos pacientes com casos confirmados de infecção. Mas a cobertura depende da segmentação dos planos do paciente.

Kits para diagnóstico do coronavírus

No início de março, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) começou a distribuir kits para o diagnóstico do Covid-19 para laboratórios do Rio de Janeiro. A princípio o exame só era realizado em três estados – São Paulo, Pará e Goiás. Os laboratórios das regiões Norte (Amazonas, Pará e Roraima), Nordeste (Bahia, Ceará, Pernambuco e Sergipe), Sudeste (Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais), Centro-Oeste (Distrito Federal e Mato Grosso do Sul) e Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) receberão os kits e serão capacitados até o fim do mês.

Os kits foram desenvolvidos no Brasil pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). Já a capacitação será conduzida pelo Laboratório de Vírus Respiratório e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

A Fiocruz tem capacidade de produzir de 25 mil a 30 mil testes por semana, e o ritmo deve atender à demanda estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Além de testes para coronavírus, a Fiocruz vai entregar aos laboratórios kits para identificar os vírus Influenza A e B, o que contribui para o diagnóstico diferencial, quando a confirmação de um vírus descarta a suspeita de outro.

Fonte: Agência Brasil

Moradores do Guarujá têm pagamento de benefícios do INSS antecipado

dgyOs moradores do município do Guarujá, na Baixada Santista, têm o pagamento dos benefícios de prestação continuada (BPC) previdenciária e assistencial do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) antecipado, em razão do estado de calamidade pública devido às chuvas intensas.

A antecipação do pagamento consta de portaria conjunta dos ministérios da Economia e da Cidadania, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (11).

De acordo com o documento, o pagamento será feito a partir do primeiro dia útil deste mês e até durar a situação de calamidade; e “mediante opção do beneficiário, o valor correspondente a uma renda mensal do benefício previdenciário ou assistencial a que tem direito, excetuado os casos de benefícios temporários”.

O valor antecipado deverá ser ressarcido em até 36 parcelas mensais fixas, a partir do terceiro mês seguinte ao da antecipação, mediante desconto da renda do benefício e, dada a natureza da operação, sem qualquer custo ou correção, diz a portaria.

Calamidade pública

De acordo com informações da Defesa Civil do Estado de São Paulo, até o momento, o número de mortos pelas chuvas na Baixada Santista chega a 44. Pelo menos 34 pessoas continuam desaparecidas, sendo a maioria no Guarujá.

Em Santos, ocorreram oito mortes e em São Vicente, três. O número atual de desabrigados é de 328 no Guarujá e de 185 em Santos.

As cidades de Santos e São Vicente estão com situação de emergência decretada e Guarujá teve estado de calamidade pública tanto a nível estadual quanto federal.

Fonte: Agência Brasil

Bahia apreendeu em 2019, 857 armas a mais do que o número total de registros no estado

ar-m-pA Bahia apreendeu em 2019 cerca de 850 armas de fogo a mais do que o número total de armas registradas no estado. Segundo o Serviço de Informação ao Cidadão da Diretoria Executiva Polícia Federal, a Bahia possui, atualmente, 339 portes de armas e 3.252 registros ativos. Os dados foram obtidos através da Lei de Acesso à Informação.

Porém, o número de armas apreendidas na Bahia apenas em 2019 supera o de registros. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), no ano passado a polícia conseguiu tirar das ruas 4.109 armamentos usados de forma ilegal. Em 2018, esse número havia sido ainda maior: 4.687. Apenas no mês de janeiro de 2020 foram apreendeu 267 armas de fogo. Em média, os agentes de segurança apreenderam 12 armas de fogo por dia nos últimos dois anos.

FACILIDADE NO ACESSO?

Após o primeiro decreto que facilita o porte de armas, de maio de 2019 o presidente Jair Bolsonaro assinou oito edições de decretos sobre a medida. Ainda assim, isso não significa que todos que têm interesse em manter um armamento conseguiram esse direito.

Desde a assinatura do decreto, em maio de 2019, até janeiro deste ano, a Polícia Federal negou 80% das solicitações feitas na Bahia. Foram 324 pedidos de porte, mas apenas 65 concedidos.

Fonte: Bahia Noticias/SSP – BA