Venham conferir as ofertas do Supermercado Redenção

O cliente encontra tudo em um só lugar, produtos alimentícios, produtos de limpeza e um completo açougue com os melhores cortes de carnes bovinas, suínas, frios e congelados.
Frutas e verduras com ótimos preços, venham conferir!
Não deixe de economizar Supermercado Redenção agradece a sua preferência.

zzz

Jaidi-07

Jaidi Supermercado-26

Jaidi-04

Jaidi-06

Jaidir Carnes
Venham conferir! Supermercado Redenção, Rua Amazonas Centro de Roda Velha. Fone: 3684-2324

Fonte: Publicidade

Estudantes das escolas municipais participam de simulado de português e matemática

CAPA

DSC_0030

DSC_0048

DSC_0051

DSC_0069 (1)

DSC_0069

Com o intuito de garantir bons resultados na avaliação da prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) e Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), a Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, está realizando simulados nas turmas de 2º, 5º e 9º anos. A aplicação das provas acontece nesta quarta (30) e quinta-feira (31) nas escolas da zona urbana e do campo no período de 30/10 a 08/11, dentro da rota de visitas, evitando prejudicar as atividades regulares do calendário escolar.

Os simulados contam com o formato real da avaliação do MEC, mesmo número de questões e com o tempo exato de duração, para que os alunos fiquem qualificados para o momento de avaliação. Além disso, com a nota da prova, junto com os dados de aprovação e reprovação, será dada origem à nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Para a diretora da Escola Municipal da Santa Luzia, Adelma Vilela, as avaliações garantem que os alunos adquiram experiências para a prova do SAEB. “A experiência tem sido muito interessante, vivenciamos esses simulados desde 2017 e essa ferramenta nos permite antever algumas situações que podem ocorrer no dia da prova SAEB, possibilitando intervenções para evitar contratempos e garantir uma maior tranquilidade na aplicação da avaliação”, afirmou a diretora.

Já a Secretária de Educação, Cátia Alencar, contou que a aplicação do simulado para cerca de 5500 alunos tem por objetivo trabalhar os descritores que a rede municipal de ensino tem mais dificuldade.

“Nós estamos apresentando aos alunos o modelo de aplicação de prova nos moldes das provas de matemática e português do SAEB, que acontecem anualmente. Nossa equipe técnica está muito satisfeita com o empenho das unidades de ensino e de toda a comunidade escolar. Esses simulados já são percebidos como uma iniciativa de sucesso, que vão mensurar a qualidade do ensino e contribuir com nossos dados no IDEB”, expôs a secretária.

Dircom Barreiras

Manoel Gomes, autor de ‘Caneta Azul’, diz que tem mais de 21 mil músicas

caneta-azulFoto: Reprodução / G1 Maranhão

Cantor planeja lançar segundo trabalho com 14 faixas. O primeiro disco teve também 14 músicas.

Escolher 14 músicas em um universo de 21 mil composições é uma das principais missões de Manoel Gomes, o autor do hit ‘Caneta Azul’. O artista maranhense de 49 anos concedeu entrevista ao G1 e revelou que compõe desde os 15 anos. A única certeza dele é que Caneta Azul está neste próximo disco. O primeiro trabalho também teve 14 músicas, mas não teve a mesma repercussão.
Segundo Manoel Gomes, ele não teve chance ainda de acompanhar toda repercussão do fenômeno ‘Caneta Azul’ no país. Muitos artistas repercutiram o som em diferentes versões, mas dos poucos vídeos que Manoel conseguiu assistir, o de Léo Magalhães foi o que mais lhe chamou atenção.
“Eu estava trabalhando e não tive tempo de acompanhar tudo isso não. Ainda não vi quase nada. Só ouço me falarem. O primeiro vídeo que eu vi, foi o Léo Magalhães cantando e ele estava até com uma garrafa de cerveja. Aí o pessoal lá no serviço disse que a música já estava com Léo Magalhães e que agora eu iria sair até da empresa”, contou.
Mas não saiu não. Manoel disse que trabalha como vigilante e quando o sucesso começou, o patrão foi um dos primeiros a incentivá-lo. “Conversei com o patrão e ele disse que eu não ia ficar ‘amarrado’ não. Ele falou que eu podia seguir com minha carreira, que meu emprego lá estava garantido quando voltasse”, disse o cantor.
Depois do sucesso, a rotina mudou completamente. Manoel saiu da escala de trabalho em uma fazenda no município de Balsas para cumprir compromissos como artista e os shows nem começaram ainda. O momento é de encaminhar ajustes burocráticos e atender a alta demanda de entrevistas.
Fonte: G1

Bahia: Operação Dirty Web prende 12 pessoas por crime de pedofilia

Computadores, tablets, aparelhos celulares, documentos e objetos usados para a prática de pedofilia foram apreendidos hoje, dia 31, pela “Operação Dirty Web”, voltada a reprimir delitos de armazenamento, troca, disponibilização, transmissão e comercialização de imagens e vídeos que contenham cenas de sexo explícito ou pornográficas envolvendo crianças e adolescentes. Realizada pelo Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) e da 1ª Promotoria de Justiça de Itamaraju, a operação cumpriu 19 mandados de busca e apreensão e prendeu, até agora, 12 pessoas em flagrante nos municípios de Salvador, Alagoinhas, Aratuípe, Baianópolis, Cruz das Almas, Feira de Santana e Simões Filho. A operação continua em cuirso. Uma coletiva será realizada às 10h na sede do MP, no bairro de Nazaré.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados contra Criança e Adolescente da Capital, pela 2ª Vara Criminal de Alagoinhas, pelas Varas Criminais de Nazaré, Baianópolis e Cruz das Almas e pelas 1ª Varas Criminais de Feira de Santana e Simões Filho. A investigação contou com o apoio técnico da Divisão de Capturas do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (DECADE/PCSP), da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência do Ministério Público do Estado da Bahia (CSI) e do Departamento de Polícia Técnica do Estado da Bahia (DPT). Colaboraram, ainda, com a ação a Polícia Civil do Estado da Bahia, através do Departamento de Polícia do Interior (DEPIN), do Comando de Operações Especiais (COE), do Departamento de Polícia Metropolitano (DEPOM) e do Departamento de Crimes contra o Patrimônio (DCCP), além de diversos promotores de Justiça do Estado, que auxiliaram no cumprimento dos mandados.

Fonte: Odestaque/Cecom/MP

Loterias da Caixa poderão ter preços reajustados a partir de janeiro

1097422-img_3347

O Ministério da Economia autorizou a Caixa Econômica Federal a reajustar, a partir de 1º de Janeiro de 2020, os preços de suas loterias, conforme portaria nº 8.061 da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria, da Secretaria Especial de Fazenda, do Ministério da Economia, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (31). A Mega-Sena, cuja a aposta simples, com seis dezenas marc

Novos preços

Dupla-sena: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50

Lotofácil: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50

Lotomania: a aposta única passa a custar R$ 2,50

Quina: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2

Os jogos de prognósticos esportivos serão também majorados:

Loteca: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50, passando, em consequência, a aposta múltipla mínima obrigatória, que compreende um prognóstico duplo, a custar R$ 3.

Lotogol: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50.

Timemania: a aposta única passa a custar R$ 3.

De acordo com a portaria, a cobrança de novo preço somente poderá a ser feita após divulgação ostensiva nos veículos de comunicação do país e também pela internet, com antecedência mínima de três dias úteis da data de início da cobrança.

adas, o apostador paga atualmente R$ 3,50, passará para R$ 4,50.

Fonte: Agência Brasil

Vacinação contra Febre Aftosa na Bahia começa nessa sexta-feira

Febre_Aftosa_sextafeira

A segunda etapa da Vacinação contra a Febre Aftosa começa na sexta (1º) e vai até o dia 30 de novembro em toda a Bahia. É a mais importante no cadastro de doenças que afetam bovinos e bubalinos. Nessa quarta, o diretor-geral da ADAB, Maurício Bacelar, participou de reunião, em Feira de Santana, com coordenadores e fiscais estaduais de defesa agropecuária para alinhar as estratégias para essa fase da campanha.

A Bahia é zona livre da Aftosa há 22 anos e, a cada etapa, tem alcançado uma maior cobertura de vacinação. A perspectiva da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária), que coordena a Campanha, é atingir uma cobertura superior a 90% em todas as regiões, conforme preconiza a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Animais de até 24 meses de idade devem ser vacinados e todo o rebanho da propriedade tem que ser declarado nos escritórios da ADAB ou através do site www.adab.ba.gov.br . Os graves impactos na economia do país a partir da sequência de surtos da Febre Aftosa, motivou o Brasil a criar a Defesa Agropecuária. Na Bahia, a ADAB surgiu em 1999 para garantir alimentos seguros e salvaguardar a sanidade dos rebanhos. Desde então, tem alcançado bons resultados para manter o território baiano livre da doença com vacinação, status reconhecido pela OIE.

 A perspectiva dos especialistas é que a manutenção do status atual fará a Bahia evoluir, em breve, para condição de Território Livre da Aftosa sem Vacinação, como já acontece com os estados de Santa Catarina e Paraná.

Um único foco de Febre Aftosa é considerado emergência sanitária, pois pode fazer retroagir o trabalho de desenvolvimento da cadeia produtiva, causando incalculáveis perdas para o setor agropecuário, com bloqueio das relações comerciais interestaduais e internacionais, gerando endividamento, desemprego e até desabastecimento. “É fundamental alertar os produtores para manter e elevar o índice de cobertura vacinal do animal e da propriedade, por isso, todo esforço do Governo da Bahia para manter nosso Estado atento na preservação de status livre de Febre Aftosa”, lembrou Maurício Bacelar.

Fonte: ASCOM – ADAB

Policia investiga morte do menor de 14 anos no bairro Boa Sorte em Barreiras

e36b8137-8e74-40de-9f3a-a224350b5068

f8885b84-9167-4092-b82e-4c6858821c21

c3c85e2e-7f03-4497-ac28-5a054cf54aa5O fato aconteceu na noite desta quarta-feira, 30, pouco depois das 21h00, na Rua A, quadra e bloco 43, no bairro residencial Boa Sorte, em Barreiras/BA. O adolescente, Alair Junio Souza Costa, de 14 anos, conhecido por “De Menor ou Juninho” morreu com um tiro na perna direita, na altura da coxa. O delegado Marcos Ludovico informou que Alair foi alvejado em via pública e correu em direção a sua residência, onde recebeu os primeiros socorros do SAMU, falecendo dentro da ambulância. Ele morava com os seus pais, Alexandra Arcanjo e Alair Abdon, que deverão ser ouvidos pelo delegado.

O corpo de Alair foi transferido para o IML do Distrito Integrado de Segurança Pública (DISEP) onde será examinado. A Polícia Civil já investiga o caso com característica de homicídio, mas o delegado esclarece que, não se descarta a hipótese de morte acidental ou de homicídio culposo. “A suposição de morte acidental e homicídio culposo, ainda que seja remota, precisa ser investigada”, declarou o delegado.

O calibre da arma que feriu o adolescente, Ludovico ressalta que é outro fator ainda não esclarecido.

Fonte: Alô Alô Salomão

Veja como tirar nota mil na redação do Enem

exame_do_enem_2015Redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram a nota máxima têm pelo menos seis pontos em comum: demonstram domínio da modalidade escrita formal, respeitam os direitos humanos, têm proposta de intervenção para o problema apresentado no tema, têm repertório sociocultural, atendem ao tipo textual dissertativo-argumentativo e apresentam as características textuais fundamentais, como coesão e coerência.

Esses foram os aspectos destacados por especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que comentaram sete redações que tiraram a nota mil no Enem 2018. O tema do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

As redações nota mil e os comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante, disponível no site do Inep. A prova de redação do Enem 2019 será aplicada neste domingo (3) para cerca de 5,1 milhões de candidatos inscritos no exame. Além da redação, eles farão as provas de ciências humanas e linguagens.

A cartilha traz também exemplos de trechos que fizeram com que os participantes zerassem as competências analisadas pelos corretores. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos.

Um dos quesitos é respeito aos direitos humanos. De acordo com o Inep, são consideradas desrespeito aos direitos humanos propostas que incitam as pessoas à violência, ou seja, aquelas em que transparece a ação de indivíduos na administração da punição – por exemplo, as que defendem a “justiça com as próprias mãos”.

No ano passado, zeraram essa competência os textos que incitavam tortura e cárcere privado a pessoas que faziam o uso do controle de dados para a manipulação, que promoviam censura e vigilância em massa, que impediam a liberdade de acesso à informação e comunicação de qualquer pessoa ou grupo e que negavam direitos humanos a qualquer pessoa.

Algumas dicas, de acordo com a cartilha, são importantes para ir bem na prova. O Inep aconselha: “Procure escrever sua redação com letra legível, para evitar dúvidas no momento da avaliação. Redação com letra ilegível poderá não ser avaliada”.

Correção da prova

Cada redação será corrigida por duas pessoas. Eles darão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passará por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Motivos para zerar a redação

A nota zero na redação impede o candidato de participar de processos seletivos do Ministério da Educação (MEC) como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o Inep, a redação receberá nota zero se apresentar uma das características a seguir: fuga total ao tema, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto de até sete linhas, cópia integral de textos da prova de redação ou do caderno de questões,  impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação em qualquer parte da folha de redação, números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara ou parte deliberadamente desconectada do tema proposto.

Veja os temas da redação de edições anteriores do Enem

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional

Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

Enem 2011:  Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado

Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Enem 2013:  Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil – Neste ano houve duas aplicações do exame.

Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil

Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Fonte: Agência Brasil

Irrigação inteligente é a alternativa para se produzir no semiárido nordestino

IMG_9691-2

IMG_9676

IMG_9647

Uma unidade demonstrativa instalada no campus da Ufob, em Barra, pode se tornar exemplo de produção sustentável

Iniciativas que visam fortalecer o desenvolvimento econômico, social e ambiental na região Oeste vêm ganhando cada vez mais espaço através de parcerias construídas pela Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e o Instituto Aiba (Iaiba). Entre as ações, destaca-se a implantação da unidade demonstrativa do sistema de irrigação da Naandanjain em área de experimental de dois hectares, no campus da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), no município de Barra. A proposta é utilizar a inovação tecnológica como aliada na governança hídrica.

Para a diretora de Meio Ambiente e Irrigação da Aiba, Alessandra Chaves, com mais esta ação é possível demonstrar, de maneira clara que, ao longo dos anos as entidades do agronegócio têm trabalhado para trazer para a região oeste da Bahia mais inovação e tecnologia, priorizando o desenvolvimento regional de maneira equilibrada, considerando aspectos econômicos, sociais e ambientais.

A nova unidade é umas das primeiras no Brasil e a primeira do Nordeste que conta com sistemas de aspersão, microaspersão e gotejamento, os quais subsidiarão a pesquisa e a extensão com a implantação de culturas diversificadas e adaptadas à região semiárida, tendo como premissa básica alta tecnologia e a eficiência do uso da água.

Um verdadeiro presente para a comunidade acadêmica e toda população de Barra. A área experimental vai capacitar estudantes e produtores rurais, através do contato com a assistência técnica especializada. A expectativa é que o impacto seja muito positivo.

“Esse projeto integra sistema produtivo, universidades e empresas ligadas à agropecuária, com o objetivo de proporcionar o acesso de pequenos produtores à agricultura tecnificada. Outra intenção é buscar a disponibilidade de atividades de ensino, pesquisa e extensão, levando tecnologia e conhecimento adquirido com essa produção às comunidades do município de Barra e seu entorno. Temos, portanto, um sistema modelo que pode ser multiplicado e encaminhado para outros setores que, de fato, sirva como multiplicador, trazendo desenvolvimento socioambiental sustentável para a região oeste da Bahia”, defende Jairo Magalhães, diretor do campus da Ufob em Barra.

Antes mesmo de entrar em funcionamento, a unidade já contabilizava benefícios, pois a sua implantação contou com a mão de obra de alunos do curso de Agronomia. “Vejo essa parceria como algo relevante para a formação dos discentes, porque vem para suprir as necessidades que temos em relação à infraestrutura. É uma experiência agregadora, desde o processo de implantação do projeto, pois foi uma grande oportunidade para que nós pudéssemos conciliar a teoria da sala de aula com a prática do campo”, avaliou o estudante Geraldo Huradson.

Especialista em irrigação, o professor da Universidade Federal de Viçosa (UFV), uma das parceiras do projeto, Aziz Galvão, falou da importância de se desmitificar o uso desta tecnologia apenas entre os grandes agricultores. Segundo ele, a ferramenta pode e deve ser utilizada entre produtores de pequenas áreas, sendo a chave para o desenvolvimento socioeconômico. “Outro aspecto que deve ser esclarecido é a ideia equivocada de que a irrigação diminui o uso da água para outras áreas. A atividade é precedida de estudos sobre a disponibilidade hídrica, e quando os recursos são geridos de forma responsáveis não há prejuízo social nem ambiental. Uma das vertentes do projeto do potencial hídrico da região oeste é justamente o fortalecimento da agricultura familiar nas regiões em que a irrigação é possível”, esclarece, defendendo que a tecnologia é extremamente importante para que se aumente a renda dos pequenos produtores.

Alfredo Menezes, gerente-geral da Naandajain na América do Sul, empresa que realizou a doação do equipamento à universidade, salientou a importância da irrigação para transformar o oeste baiano na potência agrícola e econômica. “Há uma predominância e um impacto positivo da agricultura irrigada no que diz respeito aos grãos e algodão, e hoje a gente percebe claramente que há uma necessidade de se expandir a aplicação desta tecnologia entre os agricultores de menor porte, aplicando sistemas mais adequados para isso, a fim de permitir a expansão da agricultura irrigada na olericultura e outros cultivos, que podem trazer renda e atingir positivamente todo esse perfil de agricultor. É isso que nos motiva a participar de um projeto lindo como este, ao lado de todos esses parceiros: oportunizar e desenvolver esses tipos de sistema na região semiárida do Nordeste. É com muita satisfação que temos instalados vários módulos, a exemplo do que fizemos na Fazenda Modelo, do Instituto Aiba, e na Ufob, além da distribuição de outros kits na região, pois esse projeto permite expandir conhecimento e renda”, observou.

Representando o secretário estadual de Agricultura, Lucas Costa, o superintendente de Políticas do Agronegócio da Seagri, Eduardo Rodrigues, elogiou as iniciativas conduzidas na região oeste da Bahia e destacou que elas servem de exemplo para outras regiões do Brasil e do mundo.

Ascom Aiba