Enem: estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no cadastro

Enem Digital

Até 23h59 (horário de Brasília) do dia 1º de outubro, inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 devem inserir ou alterar a foto na Página do Participante. O cadastramento é obrigatório e a foto deve atender a algumas regras, como ser atual, nítida, individual, colorida e com fundo branco.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), não serão aceitas imagens de pessoas com óculos escuros ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares). A fotografia também deve mostrar o rosto inteiro do participante, com uma boa iluminação e foco, além de estar nos formatos de arquivo JPEG e PNG (tamanho máximo de 2 MB). Imagens em PDF não serão permitidas. O Inep e o Ministério da Educação (MEC) não realizam validação da foto.

Provas

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as provas da edição 2020 do exame foram adiadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa); e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Além de uma redação e 45 questões, os candidatos terão que responder questões sobre quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Dúvidas

As informações a respeito do Enem 2020 podem ser acompanhadas nos portais do Inep e do MEC, assim como nas redes sociais oficiais dos dois órgãos do governo federal. Dúvidas podem ser sanadas pelo Fale Conosco do instituto, por meio do autoatendimento online ou do 0800 616161, a central aceita apenas chamadas feitas de telefone fixo.

Fonte: Odestaque/ Agência Brasil

Novo equipamento aumentará capacidade de exames de Covid-19, em Barreiras

CAPA

DSC_0337

DSC_0338

Foi assinado na manhã desta quarta-feira, 23, o termo de cessão de uso entre o município de Barreiras e a Universidade Federal do Oeste da Bahia – UFOB para utilização do Extrator Automático de Ácidos Nucleicos pelo Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores -LAIVE, no Campus Edgard Santos. O equipamento, adquirido pela Prefeitura de Barreiras, automatizará parte do processo de análise das amostras para exames da Covid-19, duplicando a capacidade diária do laboratório.

O extrator já foi entregue à Universidade e a expectativa é de que esteja em funcionamento ainda esta semana. Os municípios do Oeste que possuem parceria com a UFOB também serão beneficiados com a utilização do equipamento durante a pandemia do Novo Coronavírus.

Dircom Barreiras

Curados da Covid-19, mais dois pacientes recebem alta no Hospital Central de Barreiras

Alta 1 19.09.2020

Alta 2 19.09.2020

Barreiras já registra 4.007 (quatro mil e sete) pacientes curados da Covid-19, considerando as duas novas altas registradas nesse sábado (19).  Trata-se de A.J.S, 53 anos e C.L.P, 39 anos, ambos admitidos para tratamento na ala destinada a pacientes com Coronavírus, contratada pela Prefeitura de Barreiras junto à Americas Health Especialidades, no Hospital Central.

Barreiras tem atualmente 4.377 casos confirmados da doença, destes, 4.007 estão recuperados, 281 em isolamento domiciliar e 15 estão internados. Para evitar a proliferação do novo Coronavírus, a recomendação dos órgãos em saúde pública é para que as pessoas higienizem as mãos com água e sabão ou álcool gel, usem máscaras e evitem aglomerações.

Dircom/PMB

Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais

2020-03-13t145129z_1265676104_rc22jf9wi6m7_rtrmadp_3_health-coronavirus-brazil

Com um indício de queda nas curvas de mortes e casos por covid-19, um dos principais temas nos processos de reabertura econômica e flexibilização do isolamento nos estados tem sido a situação das aulas nas redes de ensino. Até o momento, a maioria dos estados segue sem aulas presenciais.

As atividades pedagógicas presenciais recomeçaram primeiramente no estado do Amazonas, em agosto. Lá, a preocupação agora é com o monitoramento dos profissionais de educação e alunos, que vem ensejando uma disputa judicial entre professores e o governo estadual. A contenda também ocorre no Rio de Janeiro, em relação às aulas na rede privada.

No Rio Grande do Sul o calendário iniciou-se em setembro pela educação infantil, com previsão de término para novembro. No Pará, o governo autorizou aulas presenciais nas regiões classificadas nas bandeiras Amarela, Verde e Azul.

Rondônia adiou o início das aulas até o dia 3 de novembro. O Rio Grande do Norte suspendeu as aulas até o fim do ano. Em outros estados não há definição de data de retorno. Estão neste grupo Distrito Federal, Goiás, Pernambuco, Ceará, Alagoas, Maranhão, Bahia, Paraná, Mato Grosso, Acre e Roraima.

Contudo, em alguns estados foi decretado o retorno das atividades pedagógicas remotas. O governo de Mato Grosso havia determinado a volta nessa modalidade para a educação básica no início de agosto, mesma situação do Amapá. No estado, as aulas em casa foram permitidas também para os alunos da Universidade Estadual (Ueap).

No Tocantins, o ensino remoto foi definido para os alunos do ensino fundamental da rede estadual no dia 10 de setembro. Em Alagoas, a retomada por meio de aulas remotas ocorreu no dia 17 de setembro. Em Minas Gerais, foi autorizado o retorno das aulas práticas dos cursos de saúde apenas, que passaram a ser consideradas serviço essencial. (mais…)

Presidente recorre contra decisão de Celso de Mello e pede ao STF para depor por escrito

bolsonaro-1

O presidente Jair Bolsonaro recorreu, por meio da AGU (Advocacia-Geral da União), da decisão do ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que o obriga a prestar depoimento presencial à Polícia Federal. No recurso, a AGU afirma que a PF intimou Bolsonaro nesta quarta-feira (16). A corporação deu três opções ao presidente para realização do depoimento: 21, 22 ou 23 de setembro, às 14h.

Bolsonaro irá depor na condição de investigado no inquérito em curso no Supremo que apura as acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro de que o presidente tentou violar a autonomia da PF. A AGU citou o precedente do ex-presidente Michel Temer (MDB) e afirmou que Bolsonaro tem direito de depor por escrito. O órgão que faz a defesa judicial do governo federal faz referência à decisão do ministro Luís Roberto Barroso, que permitiu a Temer prestar depoimento por escrito no inquérito dos portos.

A AGU também requer que Celso reconsidere a própria decisão ou suspenda a determinação até o “colegiado competente” julgar o recurso. No caso, o ministro poderia decidir entre levar à Segunda Turma ou ao plenário da corte. Na semana passada, Celso determinou que Bolsonaro preste depoimento presencial. O procurador-geral da República, Augusto Aras, que havia pedido a apuração do caso, defendeu que o chefe do Executivo respondesse às questões por escrito. O inquérito apura se o presidente tentou interferir no comando da corporação para proteger familiares e aliados.

O depoimento de Bolsonaro, ainda sem data, é uma das providências finais do inquérito aberto em abril a partir das declarações de Moro —ex-juiz da Operação Lava Jato em Curitiba. “O senhor presidente da República –que, nesta causa, possui a condição de investigado– deverá ser inquirido sem a prerrogativa que o art. 221, § 1º, do CPP [Código de Processo Penal] confere, com exclusividade, apenas aos chefes dos Poderes da República, quando forem arrolados como testemunhas e/ou como vítimas”, afirmou Celso em sua decisão.

O CPP, no artigo mencionado por Celso, prevê que autoridades, entre elas o presidente da República, preste testemunho por escrito em casos nos quais não figure como investigado. O dispositivo, porém, não define como deve ser tomado um depoimento caso ele seja alvo da investigação. Aras havia argumentado ao Supremo que, “dada a estatura constitucional da Presidência da República e a envergadura das relevantes atribuições atinentes ao cargo, há de ser aplicada a mesma regra em qualquer fase da investigação ou do processo penal”.

O ministro do STF determinou também que seja assegurado ao ex-ministro Moro o direito de, a seu critério, por meio de advogados, estar presente ao interrogatório de Bolsonaro, garantindo inclusive que façam perguntas. A estratégia de defesa de Bolsonaro começou a ser traçada na sexta-feira (11). Naquele dia, o presidente se reuniu com o advogado-geral da União, José Levi, para discutir o assunto. Ele é o responsável pelo recurso.?

A investigação que levou ao depoimento de Moro à PF e que provocou a análise e divulgação do vídeo de uma reunião ministerial foi aberta a pedido do procurador-geral da República e autorizada por Celso, relator do caso. O teor do vídeo e os depoimentos em curso são decisivos para a PGR concluir se irá denunciar Bolsonaro por corrupção passiva privilegiada, obstrução de Justiça e advocacia administrativa por tentar interferir na autonomia da corporação.

Ministros de Estado, delegados e uma deputada federal já prestaram depoimento no inquérito que investiga a veracidade das acusações do ex-juiz da Lava Jato contra o chefe do Executivo. O objetivo é descobrir se as acusações são verdadeiras ou, então, se o ex-juiz da Lava Jato pode ter cometido crimes caso tenha mentido.

Após apuração da PF, a PGR avalia se haverá acusação contra Bolsonaro. Caso isso ocorra, esse pedido vai para a Câmara, que precisa autorizar sua continuidade, sendo necessária aprovação de dois terços dos deputados. Em caso de autorização, a denúncia vai ao Supremo —que, se aceitar a abertura de ação penal, leva ao afastamento automático do presidente por 180 dias, até uma solução sobre a condenação ou não do investigado.

Fonte: Bahia Noticias

A Secretaria de Saúde de Barreiras informa o 72º óbito por Covid-19

A Secretaria de Saúde de Barreiras comunica o 72º óbito, ocorrido no dia 04 de setembro, no Hospital da Criança, localizado em Feira de Santana – Ba. O paciente tinha seis meses de idade, possuía síndrome de Down e cardiopatia congênita. O óbito foi investigado criteriosamente pela Vigilância Epidemiológica de Barreiras e confirmado posteriormente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS).

Nesse momento, a Secretaria de Saúde se solidariza com os familiares do paciente, reafirmando a defesa pela vida. Destaca ainda que mantém todos os esforços necessários na promoção da assistência médica às pessoas que venham necessitar de atendimento para Covid-19 no município de Barreiras.

 

Barreiras (BA), 16 de setembro de 2020.

Secretaria Municipal de Saúde

LEM: Homem é morto com golpes de faca no bairro santa cruz

 jhh

Na noite desta quarta-feira, 16, por volta das 20h20, um homem de 20 anos foi morto a facadas em um condomínio de quitinetes localizado na Rua Itabuna, no bairro Santa Cruz, em Luis Eduardo Magalhães.

Vizinhos relatam não terem visto ou ouvido qualquer movimentação durante o crime.

O SUMU foi acionado para prestar os primeiros socorros e quando chegou encontrou a vítima já sem vida. Policiais Militares estão agora no local aguardando a polícia técnica e fazer a remoção do corpo.

Fonte: Blog Sigi Vilares

PM erradica Três roças de maconha em 24 horas na Bahia

gkhTrês áreas abertas, em ilhas do Rio São Francisco, no município de Curaçá, visualizadas através do aplicativo Google Mapa, chamaram a atenção de policiais da 45ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Curaçá). Nesta terça-feira (15), as equipes foram aos locais e encontraram três roças de maconha com mais de 35 mil pés prontos para retirada. As plantações foram erradicadas nas ilhas do Curralinho e da Arara, as margens do rio. As mudas, com pouco mais de um metro de altura, eram mantidas através de irrigação manual com baldes e canos, também queimados.

fgyu
De acordo com o comandante da unidade, capitão Leonel Carlos Ribeiro Neto, do início de 2020 até o momento, foram incinerados mais de 300 mil pés de maconha na região. “Apreendemos mais de 90 toneladas da droga o que representa um prejuízo de cerca de R$ 60 milhões para o traficante”, explicou o oficial. A plantação foi destruída e algumas mudas apresentadas na Delegacia Territorial do município.
Fonte: SSP/BA

Bahia: Professora é presa suspeita de matar aluno após ele ameaçar publicar relacionamento nas redes sociais, diz polícia

gy653Capela do Alto Alegre fica distante 200 quilômetros de Salvador — Foto: Reprodução / Redes Sociais

Uma mulher foi presa suspeita de matar um jovem de 22 anos no povoado de Marreca, zona rural da cidade Capela do Alto Alegre, distante 200 quilômetros de Salvador. A prisão ocorreu na terça-feira (15), mas as informações foram divulgadas nesta quarta (16) pela Polícia Civil.

CGU realizou 30 operações contra superfaturamento e irregularidades

O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, participa do programa A Voz do Brasil

Em entrevista hoje (16), à Voz do Brasil, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, afirmou que o órgão continuará buscando irregularidades nas compras feitas em caráter emergencial por estados, municípios e pelo governo federal para combater a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o ministro, o trabalho da CGU é todo baseado em big data – imensos bancos de dados e informações públicas que podem ser cruzados e comparados por algoritmos de computador que, em uma segunda etapa, identificam desvios ou irregularidades.

Auxílio emergencial

Rosário informou que as duas maiores fontes de irregularidades na distribuição do auxílio emergencial são o uso do CPF de pessoas falecidas e o cadastro de CPFs que não atendem aos requisitos para o recebimento do benefício. Segundo o ministro, R$ 4,5 bilhões foram economizados pelo governo em casos irregulares identificados antes do crédito – operação que só foi possível com o uso de big data.

“São pessoas que não fazem jus ao programa e tentam passar nesses crivos. Todas as bases estão sendo cruzadas. Esses trabalhos têm gerado resultados efetivos ao governo”, informou.

Contratos irregulares

Questionado sobre contratos irregulares de estados, municípios e até mesmo da União nas compras emergenciais relativas à pandemia de covid-19, o ministro afirmou que várias informações foram investigadas nas 30 operações realizadas pela CGU em parceria com outros órgãos.

“Até o momento, 280 entes federados foram investigados. Fizemos o levantamento dos preços praticados nessas contratações. Nenhum trabalho focou apenas em superfaturamento, mas também empresas sem funcionários, empresas com endereços inexistentes. Vamos continuar trabalhando para identificar irregularidades na aplicação dos recursos da covid-19”, relatou.

Portal da Transparência

Sobre a transparência dos dados do governo e dos impostos pagos pelos cidadãos, Wagner Rosário disse que o Brasil tem uma das maiores referências internacionais em transparência de contas públicas: o Portal da Transparência. Segundo Rosário, a cobrança por informações do destino das verbas públicas quadruplicou durante o período da pandemia.

“O nosso Portal da Transparência é um repositório de referência no mundo. Salários de servidores, uso de cartão corporativo, todas as informações estão lá dentro. O acesso era de 1 milhão de pessoas ao mês, passou para 4 milhões [após a iniciativa do auxílio emergencial]. Qualquer um que tenha interesse pode acompanhar os gastos do governo”, concluiu.

Veja a entrevista na íntegra:

Fonte: Odestaque/Agência Brasil